A Ascensão do Bom Senso Futebol Clube e o Calendário do Futebol Brasileiro

O calendário do futebol brasileiro, principal problema de nosso futebol, sempre foi considerado anacrônico, irracional, degradante. É sabido, de muito tempo, que a agenda de jogos é mal programada, que estes são mal distribuídos ao longo da temporada, que há uma minoria de clubes que joga muito e uma maioria de clubes que joga pouco.

Era de se esperar que, mediante esta situação, os grandes clubes do futebol brasileiro tomassem a dianteira no processo de exigência por mudanças. Contudo, perante um certo receio dos grandes clubes de assumirem este papel, os jogadores do futebol brasileiro resolveram desempenhá-lo.

Assim, foi criado o Bom Senso Futebol Clube, a associação dos jogadores do futebol brasileiro que busca aperfeiçoamentos da atividade. Dentre as demandas do grupo, a da construção de um melhor calendário para o nosso futebol.

Participo do movimento desde o seu início, na condição de colaborador: ajudo o grupo de jogadores com propostas de melhorias de calendário, analiso propostas do grupo e encaminho pareceres, promovo estudos sob encomenda do grupo de jogadores. Trata-se de um processo de trabalho muito dinâmico e interessante, em que a palavra final sobre qualquer proposta, em qualquer situação, é dada pelo grupo de jogadores, depois de democráticos debates.

Vislumbramos alguns modelos de calendário possíveis, e ainda estamos decidindo se apresentaremos à comunidade do futebol um modelo de calendário a ser proposto, ou alguns modelos de calendário a serem comparados. Algumas diretrizes, contudo, já estão praticamente definidas, para qualquer modelo que venhamos a apresentar, a saber:

Entendemos que há poucos grandes clubes brasileiros que jogam muito (o São Paulo, por exemplo, poderia terminar o ano de 2013 com 87 partidas oficiais), enquanto também existem muitos clubes pequenos que jogam pouco (determinados clubes da terceira divisão do Rio de Janeiro, por exemplo, fizeram apenas dez partidas oficiais em 2013, ao longo de exíguos dois meses). Pois proporemos modelo (ou modelos) de calendário em que o clube que jogue mais faça, no limite, algo próximo a 72 partidas oficiais no ano, ao longo de dez meses, enquanto o clube que jogue menos faça, pelo menos, algo próximo a 36 partidas oficiais no ano, ao longo de nove meses. Por consequência óbvia, os clubes grandes poderão jogar menos, na mesma medida em que os clubes pequenos poderão jogar mais. Todos poderão ter calendário ao longo da maior parte da temporada.

A principal competição do calendário, o Campeonato Brasileiro, poderá ter rodadas apenas em fins de semana, ao longo de todo o ano. Isso valerá para qualquer uma das divisões deste certame, que deverá abranger todos os clubes profissionais do país.

Será proposta uma reorganização dos pouco atrativos Campeonatos Estaduais, onde estes terão menos datas de duração e novos formatos de disputa.

Existem algumas formas para se cumprir essas diretrizes. O Bom Senso Futebol Clube está, através de seus membros, refletindo os melhores caminhos para implementação dessas ideias. Em futuro próximo, teremos novidades a apresentar.

Importante frisar que o apoio de respeitáveis entidades, como a Universidade do Futebol (www.universidadedofutebol.com.br) e o Futebol do Futuro (futeboldofuturo.net), propicia suporte para as propostas do Bom Senso Futebol Clube, seja no que tange ao calendário do futebol brasileiro, seja no que tange ao flair play financeiro – outro assunto de extrema relevância.

A comunidade do futebol pode esperar de nosso grupo empenho e dedicação para se construir um futebol brasileiro mais sólido, organizado e respeitável.

“Bom Senso Futebol Clube: por um futebol melhor para quem joga, para quem torce, para quem transmite e para quem patrocina. Por um futebol melhor para todos!”

Luis Filipe Chateaubriand é autor do livro “Futebol Brasileiro: Um Novo Projeto de Calendário”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora