A confusão política da esquerda caviar na Copa da Rússia.

A fantástica esquerda pequeno burguesa brasileira, que adora queijo camembert e vinhos franceses, está fazendo uma confusão política fantática apoiando um país IMPERIALISTA e assassino que matou e mata até os dias atuais africanos, nas suas famosas intercvenções “humanitárias”, em detrimento de um país tampão, criado pelo próprio imperilismo europeu e norte-americano, que até hoje só levou paulada na cabeça.

Está se criando uma discussão inútil que simplesmente ignora o passado e o presente real para cair em discursos do tipo os croatas são fascistas porque sonham assim. Agora indo para o real gostaria que os apoiadores da França contra a Croácia me respondesse as seguintes perguntas:

Quantas tropas croatas (francesas) estão na África reprimindo os africanos?

Qual são as grandes empresas croatas (francesas) que exploram o terceiro mundo?

Quantos massacres coloniais a Croácia (França) produziu no meio século passado?

Quantas colônias possuiu a Croácia (França)?

A moeda croata (francesa) é imposta a algum país africano?

Talvez estas sejam perguntas objetivas que retiram do subjetivismo, todas as atitudes imperialistas foram feitas não pela a Croácia mas sim pela gloriósa França tanto no passado como no presente, porém para a maior parte dos Equivocados e INGÊNUOS comentaristas deste portal onde o importante é dizer que croatas foram colaboradores dos nazistas há 71 anos e que há dois ou três jogadores da Croácia que são simpatizantes com a extrema direita.

Na Europa o colaboracionismo era evidente mesmo nas forças armadas dos diversos países. Eu mesmo, escutei de um oficial do exército francês em 1972 que ele se arrependia em ter lutado contra os alemães. Sim, um oficial do exército mais forte de toda a Europa, mais forte que o próprio exército alemão, que se entregou ainda com força de resistir ao exército alemão! Houve resistência tanto na Iugoslávia como um todo, porém na França foi na verdade uma verdadeira PIADA em relação ao tamanho e a capacidade do país. Temos que chamar a atenção, que os alemães adotavam a política de represália em que para cada soldado alemão morto eram mortos 100 civis aleatoriamente, e para cada soldado ferido 10 civis. E ninguém falou isto contra a seleção alemã. Por que? Eles são mais bonitinhos?

Pois bem, se é para apelar ao passado ou mesmo para o presente a França tem um passado e principalmente um PRESENTE colonial muito mais desonroso do que QUALQUER país da Europa.

Leia também:  A estátua e a liberdade, por Rogério Mattos

Não sei se estes brilhantes comentaristas sabem que até os dias atuais o FRANCO, moeda que saiu de uso com o Euro na França ainda é a moeda em vários países africanos.

Camarões, República Centro-africana, República do Congo, Gabão, Guin é Equatorial e Tchad adotam o adotam o chamado Franco CFA (CEMAC), e Benin, Burkina Faso, Mali, Níger, Senegal e Togo adotam o Franco da CFA (UEMOA), isto ocorreu desde 1945.

Qual a vantagem destes CFA’s? As empresas francesas tem facilidade de converter seus lucros em Euros e mandar para a Europa, a burguesia associada ao capitalismo francês pode converter a sua moeda em Euros e colocar em contas privadas na Europa.

Agora quais são as desvantagens? Estes países tem uma moeda atrelada a Euro perdendo por completo a capacidade de subvalorizar a sua moeda e aumentar suas exportações e diminuir suas importações, além disto a política monetária de todos estes países africanos é regida pelo Banco Central Francês, que inclusive guarda na França 10% ou mais, destas moedas para “manter a estabilidade” das moedas.

Se levarmos em conta que estas limitações simplesmente eliminam a capacidade de industrialização destes países, ou mesmo de uma agricultura competitiva em relação a Europa, que além da moeda tem uma série de tratados de “livre comércio” com a matriz que impedem a colocação de taxas aduaneiras para proteger qualquer tipo de atividade, por exemplo, os batatas (batatas mesmo, este produto originário da Europa ???), holandeses produzidos naquele imenso país agrícola com extensas áreas agriculturáveis da Holanda (como os leitores podem ser meio toscos, isto é uma ironia!), para ver como o “livre comércio” destrói a África sugiro que assistam o sincericídio feito pela DW alemão chamado “Juego sin límites – La mentira del libre comercio” onde a partir dos 42 minutos o caso da África é mostrado com detalhes.

Ou seja, pelo que eu saiba a França, explorou no passado, explora no presente e continuará explorando no futuro a miséria da África e dos outras regiões, como a América Latina, mas um jogador croata cantarolou um hino que era utilizados pelos fascistas croatas há 75 anos, isto que é o importante.

Leia também:  Multimídia do dia

Por favor, caros colegas comentaristas e que gostam de escrever artigos, não sejam naïfs e tolos para cairem nas conversas das Redes Globos internacionais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Desculpe a grosseria
     

    A Globo falou mal da Croácia, eu vi ,  mas depois, assistindo  a um desses programas de “argh” receitas e horóscopos da tarde na Band, quando a apresentadora apresentou a governante do país beijando a cada um dos jogadores e os agradecendo com carinho tive uma revelação divina que levou à verdade suprema:  quem governa a Croácia não tem bilau e está, portanto, fora do protocolo.

    No mais, esse artigo sobre a França e suas peripécias (como a história enterra barbaridades com rapidez) ficou bem legal.

    Faltou contar que a mais organizada máquina de guerra do mundo, com soldados de aluguel de todas as nacionalidades como o braço intervencionista armado da França há quase 200 anos ainda está firme e forte – A  LEGIÃO ESTRANGEIRA

    Até o Dom Pixote se alistou.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Legi%C3%A3o_Estrangeira_Francesa 

     

     

     

    • Boa lembrança, AMORAIZA, porém há neste caso coisas……

      Boa lembrança, AMORAIZA, porém há neste caso coisas piores sobre a França na Guerra, vamos relatar duas:

      1ª) Quando as tropas coloniais entraram na França na sua libertação. eram na sua maioria formada por componentes do MAGREB ou dos países mais ao sul da África negra, a medida que as tropas marchavam houve uma campanha de alistamento em massa dos franceses que até aquele momento estavam na República de Vichy (colaboracionistas franceses com as tropas alemãs), se inscreveram em massa, quando as tropas chegaram a Paris elas estavam BRANQUEADAS. (leia Blanchiment des troupes coloniales ou também em Paris liberation made ‘whites only’)

      2ª) Os franceses da metrópole (brancos) que lutaram alguns dias ou meses na segunda guerra recebiam indenizações muito mais altas do que os das tropas coloniais qie lutavam desde a África por bem mais tempo. Inclusive o soldo era menor.

      A GRANDE PENA É QUE ESTE TEXTO NÃO SERÁ COLOCADO NO JORNAL, FICANDO RESTRITO AO MEU BLOG, POIS VAI CONTRA O SENSO COMUM.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome