A contagem de “likes” no G1

Há fraude na contagem de “likes” em comentários do G1?

Neste domingo, 27/4/2014, o portal de notícias da Globo publicou manchete com o título “Decisão sobre mensalão foi 80% política e 20% jurídica, diz Lula”. Até o instante em que pude acompanhar, havia mais de 1800 comentários sobre a matéria.
Fiz dois comentários sobre o assunto e notei um fato estranhíssimo: o número de “likes” (indicações positivas sobre uma determinada opinião) sofreu seguidas reduções.

O primeiro comentário continha o seguinte teor:

“No dia em que julgarem a máfia dos trilhos de SP com transmissão pela TV e ampla cobertura do Jornal Nacional, no dia em que a corrupção tucana tiver o mesmo destaque na mídia, no dia em que Alckmin investir em recursos hídricos, no dia em que FHC for julgado pela compra de votos de sua reeleição, no dia em que Azeredo (PSDB) for levado à cadeia como Zé Dirceu, neste dia, juro que vou acreditar no mensalão.”

A contagem de “likes” evoluiu da seguinte maneira, já na segunda-feira (28/04/2014):
00:24h: 18 menções positivas (“likes”) e 4 negativas (ampla aprovação)
00:33h:  7 menções positivas (“likes”) e 4 negativas (sumiram 11 “likes”)
00:41h:  2 menções positivas (“likes”) e 5 negativas (sumiram  5 “likes”)
01:02h:  2 menções positivas (“likes”) e 5 negativas (houve estabilização)

Resumo: em pouco mais de meia hora, desapareceram pelo menos 16 aprovações ao meu comentário, passando à ampla reprovação (2 x 5).
O resultado até a última verificação deveria ser 18 x 5 (no mínimo).

O segundo comentário continha o seguinte teor:

Leia também:  Geni não quer deitar com o comandante! E agora?, por Jorge Alexandre Neves

“O mensalão foi uma grande farsa. O objetivo foi pegar Dirceu, condenado sem provas. Dirceu cumpre pena em regime fechado, sendo que, pela decisão do STF, já deveria estar no semi-aberto há muito tempo. Pura perseguição política, tentativa de tapetão. Ainda bem que a maioria dos brasileiros ama Lula e deseja sua volta. Será no voto, em 2018, depois do segundo governo Dilma.”

A contagem de “likes” evoluiu da seguinte maneira, também já na segunda-feira (28/04/2014):
00:26h: 13 menções positivas (“likes”) e 3 negativas (ampla aprovação)
00:33h:  1 menção positiva   (“like”)  e 3 negativas (sumiram 12 “likes”)
00:43h:  7 menções positivas (“likes”) e 3 negativas (recebidos 6 novos “likes”)
00:52h:  3 menções positivas (“likes”) e 3 negativas (sumiram 4 “likes”)
01:02h:  1 menção positiva   (“like”)  e 3 negativas (sumiram 2 “likes” e houve estabilização)

Resumo: em pouco mais de meia hora, desapareceram pelo menos 18 aprovações ao meu comentário, passando à ampla reprovação (1 x 3).
O resultado até a última verificação deveria ser 19 x 3 (no mínimo)

Para um leitor acostumado ao conflito de ideias, essa história de “likes” não passa de uma rematada bobagem. Entretanto, na guerra que antecede as eleições, a reprovação generalizada de comentários favoráveis ao governo pode fazer alguma diferença junto aos indivíduos mais suscetíveis.

A pergunta que fica: será que alguém lá no G1 tem a tarefa de alterar os números da base de dados dos comentários, com o intuito de infundir otimismo nos oposicionistas e pessimismo nos situacionistas?

Abaixo, cópias das telas com as contagens e horários informados (canto superior direito):

Leia também:  Bretas usou informação pela metade para decretar prisão de ex-presidente do Paraguai

Imagens do primeiro comentário

 
 
 
 
 
 
Imagens do segundo comentário
 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome