A curiosa trama da Globo no maior tiro contra o próprio pé, por Luis Nassif

Os grupos de mídia, através de Roberto Civita, trouxeram para o Brasil o padrão Murdock de enfrentamento das novas mídias. Tratava-se de um intenso ativismo políticos, atraindo a ultra-direita, de maneira a fortalecer-se politicamente para influenciar na regulação do setor, impedindo o avanço avassalador das novas mídias.

O mais curioso da história é que, com Dilma Rousseff, eles teriam um aliado óbvio. Dilma sempre defendeu a ideia de fortalecimento de grupos nacionais contra estrangeiros. É o que está por trás do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), das linhas de financiamento do BNDES, do Programa de Desenvolvimento Produtivo (PDP).

Mas o imenso poder acumulado pela Globo fê-la deixar a prudência de lado. O que demonstra que seus estrategistas foram tão primários quanto os do próprio PT, que minimizaram o risco de impeachment.

Ontem, a decisão do CADE (Conselho Administrativo de Direito Econômico) proibindo os Bônus de Veiculação, foi o tiro mais forte na fortaleza da Globo.

De uma fonte com acesso a executivos da Globo:

“O documento do cade também fala em investigar  a Netflix. Netflix e Amazon/PrimeVideo concorrem com a Globo, mas não vendem publicidade.

O PT, nos tempos da Dilma, ajudaria a Globo, limitando e regulando os Google, Facebook e demais.

Os Marinho preferiram dar suporte ao Eduardo Cunha. Um dos executivos da Globo me disse na ocasião “o Cunha trabalha; o líder do PT é preguiçoso.” Eu tinha observado que o  PT seria potencial aliado deles”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

11 comentários

  1. Quando um leviatã acumula muito poder, a providência dá um jeito para que ele se auto-destrua.
    Mais ou menos o que está acontecendo agora na sociedade americana.
    É até cômico ver a expressão de incredulidade dos entrevistados da CNN com as estripulias do Trump.

  2. A globo já foi uma gigante mundial ao longo de algumas décadas. Juntou números magníficos como:
    – chegou a contar com 15 mil funcionários, incluindo cerca de quinhentos atores e escritores, tamanho quase equivalente ao da inglesa BBC.
    – amealhou cinco estações próprias e 63 afiliadas, onde cobria “99,2% do território brasileiro, atingindo 99,9% dos aparelhos de televisão do país, além de alcançar cidades fronteiriças de países vizinhos.
    Nos anos 70/80 muitos de seus programas eram líderes de audiência com telejornais e novelas alcançando a quase totalidade de aparelhos ligados. Ainda hoje sua audiência média é superior à concorrência. Chegou a produzir até 95% de sua programação no horário nobre e contava com 75% do orçamento publicitário de mídia nacional”. A TV Globo concentrava, de fato, fatia considerável do mercado publicitário brasileiro, que destinava 50% da verba nacional, o equivalente a alguns bilhões de dólares, à propaganda em televisão.
    – Gastava, em seu auge cerca de 40% de seu orçamento em telejornalismo, com seus noticiários nacionais de manhã, na hora do almoço e à noite, além de programas semanais de reportagens, como o Globo repórter e o Fantástico. A emissora tinha sucursais em Londres e Nova Iorque, e cerca de dois mil jornalistas profissionais. As emissoras afiliadas eram obrigadas por lei a produzir um noticiário local. Quanto ao restante da programação, limitavam-se a repetir, geralmente, a grade oferecida pela emissora carioca.
    Atualmente a globo que está longe da gigante que já foi e enfrenta uma conjuntura 98% adversa, com um presidente e seu governo frontalmente inimigos dela, fato que piorou bastante com a sua “perseguição” aos seus filhos além de sua “parceria” com o ex-super-ministro do governo, o Moro.
    A globo que perdeu com o tempo, muito de seus defensores na política e principalmente a partir de Brasília, além de vir se ajustando para a complexa realidade e tamanho de seus concorrentes, agora bilionários (em dólar) “globais”, goza de maus sentimentos da direita à esquerda brasileira. Quem diria, a gigante que usou muito de seus métodos ditos mafiosos, está parando diante de um presidente com seus métodos milicianos.
    Creio firmemente que 2021, com o continuado recrudescimento das crises sanitárias, sociais e econômicas tanto Bolsonaro como a Globo, com suas miopias e ódios, se agredirão e se destruirão mutuamente.

    • Minimizou a internet, nao teve um grande provedor de acesso como o UOL, demorou pra ter um portal. Tinha um acervo de conteudo gigante e demorou pra lançar o Play. A globosat sempre foi carissima, netflix começou barata (hoje é cara) mas amazon tem preço lá embaixo, globo era elitista

      Muita confiança no próprio poder e gerência competitiva burra

      A abril não se saiu melhor com o BOL

      Tomara que a Globo feche.

  3. O saudoso PHA já falava repetidamente que o “Waldir” (Edir?) não compraria a Globo porque ela não se pagava. Por outro lado, é provável que nenhuma delas esteja se pagando, mesmo a Record com seus sacos de coleta paralelos e isentos de impostos (ou as atuais verbas preferenciais de governo).
    Alguns comentários se fazem relevantes:
    1) Não é difícil supor que a Globo sempre tenha tido (como a Abril/Veja) apoio estrangeiro, atuando como se fora uma agência do DoS ou com o deep state americano, suas agências e instituições laranjas, desde a Time-Life. Por isso resiste até a investigações do FBI sobre Fifas e que tais.
    2) O tal BV, embora seja uma demonstração cabal do que pode ser “corrupção legal” ou tolerada, em termos de “capitalismo de mercado”, poderia ser praticado pelas concorrentes. E não venham dizer que é uma questão de escrúpulos…
    3) Mesmo antes de Bozo, a bilionária famiglia Marinho, já planejava se desfazer da Globo. Se alguém está pensando em “sofrência” deles, não percebe que “empresários” (hã?) no braZil misturam empresas com donos, pessoa física com jurídica, onde aquela se mantém rica ainda que esta quebre (né, Proer?). Como não há compradores, estão é tratando de liquidar a empresa e resguardar seus bilhões.
    Não é o amalucado Bozo, quando muito um apressador…
    Já antes dele,
    “É a tecnologia, estúpido!”

  4. Faz quinze dias, recebi um prestador de serviço bolsonarista, que tentou fazer a falsa equivalencia com o PT. Quando o chamei a seriedade, comparar os iguais….Ele se calou, mas em relação a globo, não perdoam….O que o PT e as esquerdas não conseguiram o bolsonarismo conseguiu.

  5. Todos os gigantes da mídia da história brasileira, desde 1889, faliram e foram substituídos, Interessante que eles suportam a morte de seus criadores. A Globo, segue essas escritas. Parabenizam a todos os jornalistas e atores que criaram esse poder e foram também responsáveis pelo seu fim. Todas ela optaram por apoiar aos interesses internacionais e com isso veio o seu fim. A Globo segue o seu derradeiro caminho dos seus pretecessores.
    Para mim é uma justiça poética que o monstro, o Mito, que a destruiu foi criada por ela.
    Agora estaremos sobre o controle do Google, Facebook etc. Como a Globo diria “Tudo haver”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome