A estratégia de Bolsonaro por trás da indicação de Kássio Nunes

Além de acenar ao Nordeste, nome de desembargador tem chancela do centrão e favoritismo puxado por Flávio Bolsonaro e Ciro Nogueira

Kássio Nunes Marques, o indicado de Jair Bolsonaro para o STF. Foto: Reprodução

Jornal GGN – A indicação do desembargador Kássio Nunes Marques para a vaga do decano Celso de Mello no STF (Supremo Tribunal Federal) não só tem o apoio do centrão como é um aceno claro ao Nordeste, onde o presidente Jair Bolsonaro perdeu as eleições de 2018.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o nome favorito do presidente foi influenciado pelos senadores Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Ciro Nogueira (PP-PI), este último um dos líderes do chamado bloco do centrão no Congresso.

Contudo, antes de anunciar o nome do desembargador oficialmente, Bolsonaro quer a certeza de que seu indicado será aprovado na sabatina do Senado. Para isso, tratará do assunto com líderes partidários, além do presidente do STF, ministro Luiz Fux.

Entre os pontos apresentados como favoráveis para a escolha de Marques, estão o fato de ser católico, de perfil discreto e de linha garantista. Bolsonaro já esteve com o desembargador antes, por conta da campanha para uma vaga no STJ (Superior Tribunal de Justiça), uma vez que Napoleão Nunes Filho vai se aposentar em breve.

Diante da possível indicação de um nordestino ao STF, aliados de Bolsonaro querem que o presidente indique um nome da região Norte para o posto deixado por Kássio.

 

 

Leia Também
Bolsonaro avisa STF que escolheu Kassio Nunes para vaga de Celso de Mello
Bolsonaro escolhe Kassio Nunes, do TRF-1, para vaga de Celso de Mello, diz colunista

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora