A incrível sanfona desafinada do presidente da Embratur

Bolsonaro faz ar contrito. Do seu lado direito, o Ministro Paulo Guedes em sua pose de estátua da ilha da Páscoa. E, à direita, a tradutora de libra tentando ser expressiva.

Uma cena impagável, que será registrada pelos historiadores no perfil que traçarem do governo Bolsonaro.

Uma live para milhões de pessoas. Bolsonaro convoca o presidente da Embratur para homenagear os mortos. O sujeito, com uma sanfona pé quebrado, um acompanhamento de quem teve um mês de aula e 50 anos de surdez, uma desafinação mais ostensiva que o olhar inteligente de Bolsonaro, tasca uma “Ave Maria”.

Bolsonaro faz ar contrito. Do seu lado direito, o Ministro Paulo Guedes em sua pose de estátua da ilha da Páscoa. E, à direita, a tradutora de libra tentando ser expressiva.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O que é imunidade de rebanho e por que "não se aplica" a Covid-19

1 comentário

  1. Perfeitamente alinhado com a filosofia do governo, o “solo da ave-maria” é o retrato do sentimento profundo que o presidente tem pelos mortos da covid-19.
    Affff!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome