A invasão da casa do reitor da UFMG pela PF da Lava Jato

Relato do professor Alexandre Neves, da UFMG.

A Polícia federal invadiu a casa do reitor Jaime Artur Ramirez, que estava saindo do banho, de toalha. Ele pediu alguns minutos para se trocar. Resposta da Policia Federal:

– Você não tem mais direito à privacidade, não, rapaz.

É o Brasil de Luis Roberto Barroso e da Lava Jato.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. Absurdo!

    Até quando vamos suportar calados e imóveis a toda humilhação que esse #ForaTemer impõe ao país. Até quando vamos suportar essa PF partidária e com interesses escusos, um judiciário vendido a alta burguesia?

  2. Um meganha qualquer se

    Um meganha qualquer se referindo a um reitor, em sua própria residência e em seu momento de intimidade, como “rapá”.

    São as trevas.

    Os medíocres, que são muitos, triunfaram.

    Esses meganhas sequer imaginam de onde vem o dinheiro que paga seus salários.

    Fraternidade em festa.

  3. Eh demais

    Quem disse esse disparate ao reitor poderia se explicar publicamente sobre o que ele disse. Eu não sei desde quando suspenderam, no Brasil, o direito à dignidade. Que ele se explique.

  4. No outro post foi dito que

    No outro post foi dito que esta operação foi retaliação. Eu diria que foi mais que isso. Foi corporativismo também. Quando todo mundo começa a despertar pro absurdo que fizeram com Cancelier, o pessoal da pf faz esta pra tentar mostrar que aquilo que aconteceu com o Cancelier foi rotina e ao mesmo tempo demonstrar força e união pra tentar desviar a atencçaõ da delegada que estava começando a ser fritada até pela galera que apoiou o golpe (leia-se veja e estadão). Só que, na minhja modesta opinião, foi um tiro no pé. A sociedade demora a acordar para o que acontece a sua volta, mas quando acontece, torna-se irreversível. As pessoas estão começando a sentir nojo desta galera da vaza jato. É muito estrelismo, apariçao em festas de revistas super suspeitas como autoridades mais suspeitas ainda. Enquanto a população sofre, os ditos homens de bem comemoram as palhaçadas que aprontam. Chega, já deu. Tá na hora desste povo do judiciário retornar do lugar mediocre de onde vieram e que de lá nunca deveriam ter saído.

  5. – Você não tem mais direito à privacidade, não, rapaz.

    Um relez meganha assim se dirige a um reitor.

    Deve se imaginar o próprio rambo livrando a sociedade dos malfeitores.

    Corrupto, imoral, canalha, sem caráter, imbecil, covarde, enfim: um bos**, um mer**.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome