A juventude que não conhece Lula, por Ricardo Mezavila

A juventude que não conhece Lula

por Ricardo Mezavila

O mandato do Presidente Lula terminou há onze anos com bons índices em todos os setores do governo, com conquistas sociais positivas e históricas que estarão presentes nas gerações futuras. Lula saiu do governo com 87% de aprovação e elegeu Dilma Rousseff como sua sucessora. 

O período Lula foi aquele em que a democracia e a liberdade foram respeitadas, o Brasil era admirado por outras nações e povos, era convidado a sentar com as maiores lideranças do planeta. O povo teve sonhos pessoais realizados, como a aquisição da casa própria, o acesso à universidade e a oportunidade de viajar para fora do país e conhecer outras culturas. 

Hoje, o jovem com trinta anos, tinha onze quando Lula foi eleito e dezenove quando terminou seu mandato, cresceu nesse período e teve a oportunidade de ser beneficiado, ou alguém próximo, por algum programa do governo, mas sem a dimensão de como o Brasil mudou do governo FHC para Lula, como cresceu de patamar. 

Os jovens de 16 a 25 anos cresceram ouvindo que Lula e o PT roubaram a Petrobrás, enviaram bilhões de reais para contas em paraísos fiscais, que os filhos de Lula eram donos de grandes indústrias e possuíam bens de valores incalculáveis. Foram contaminados por tantas mentiras que ainda podem não ter percebido que a Lava Jato foi um plano montado para entregar o Brasil ao capital estrangeiro, devolvendo o povo aos braços secos da miséria.  

Em 2018, com o antipetismo à flor da pele, com a perspectiva militarizada de eleger um candidato que fazia apologia ao combate à criminalidade pelas armas, com o discurso de que remédio para corrupção era a cadeia, com a bravata messiânica do Deus acima de todos, correram na direção daquilo que pensavam ser a nova política. 

Essa juventude responde por um capital considerado do eleitorado e também é formadora de opinião, o que aumenta o lastro e o alcance de suas considerações. Faltou comunicação com jovens e  crianças, que cresceram com informações deformadas por Mirians, Reinaldos e Mervais.  

Progressistas jovens, adultos e idosos, cabem a vocês a tarefa de mostrar à juventude como foram os governos Lula, quem de fato é esse brasileiro tão requisitado a dar entrevistas nos canais mais importantes do mundo.  

Ricardo Mezavila, cientista político 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora