Admirável mundo velho

    Enviado por Maria Luisa

    O Africano

    De Jean-Marie G. Le Clézio

    (tradução livre)

    “Todo ser humano é o resultado de um pai e de uma mãe. Podemos não reconhecê-los, não ama-los, podemos até desconfiar deles. Mas eles estão ai, com seus rostos, suas atitudes, suas maneiras e suas manias, suas ilusões, suas esperanças, a forma das suas mãos e seus dedos dos pés, a cor de seus olhos e de seus cabelos, o jeito de falar, seus pensamentos ; provavelmente quando estarão mortos, ja teremos esquecido tudo isso.

    Eu sonhei durante muito tempo que minha mãe era negra. Eu inventei uma historia, um passado, para fugir da realidade depois de meu retorno da Africa, nesse pais, nessa cidade onde não conhecia ninguém, na qual tinha me tornado um estrangeiro. Então eu descobri, quando meu pai, no momento de sua aposentadoria, voltou a viver na França conosco, que era ele ‘O Africano.’ Essa constatação foi-me de dificil aceitação. Eu tive que voltar la atras, recomeçar, tentar entender. Em lembrança à esse tempo, escrevi este pequeno livro.”

    Assim começa uma pequena obra-prima chamada “O Africano”, livro no qual Le Clézio retraça um periodo de sua infância na Africa, lugar onde seu pai atuou durante quase toda a vida, enquanto médico humanitario. Esse periodo, apesar de curto na vida de Le Clézio, marcará sua existência. E ele se dirá sempre um africano, como somos todos, em suma.

    https://www.youtube.com/watch?v=wOfm9WRFRxA]

    Esse post é apenas pretexto para nos deslocarmos um pouco do eixo-politico, “viajarmos” e, para quem ainda não descobriu essa pequena joia, quem sabe lê-la durante o fim de semana que se aproxima. Que este seja bem tranquilo. Assim desejo a todos.

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=tdUs9bNTk3A

    Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

    Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

    Apoie agora