Aécio é indiciado por corrupção na construção da sede do governo mineiro

Polícia federal também aponta o desvio de R$ 232 milhões de recursos públicos por meio de contratos de prestação de serviços falsos

Foto: AFP/ANDRESSA ANHOLETE

Jornal GGN – O deputado federal Aécio Neves (PSDB) foi indiciado pela Polícia Federal nesta quinta-feira, 7 de maio, pelos crimes de corrupção passiva e ativa, peculato e falsidade ideológica, na construção da Cidade Administrativa, sede do governo de Minas Gerais. 

A investigação teve como base a delação premiada de diretores e executivos da Odebrecht ao Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo a PF, a fraude aconteceu por meio de cláusulas restritivas à competitividade, que entregou à construtora a licitação das obras, entre 2007 e 2010, quando Aécio estava à frente do governo do Estado de Minas. 

Também foram apontados o desvio de R$ 232 milhões de recursos públicos por meio de contratos de prestação de serviços falsos. Com isso, segundo a investigação, o prejuízo aos cofres públicos mineiro chega a R$ 747 milhões. 

Além de Aécio, outras 11 pessoas foram acusadas pelos mesmos crimes. Cabe agora ao Ministério Público do Estado de Minas Gerais decidir sobre a denúncia oferecida pela PF. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora