Ah, esses tucanos!

Agora são treze e trinta, e eu da janela a ver um espetáculo totalmente inusitado: um casal de tucanos estão vigilantes de cima de uma rede elétrica na rua Maestro Delê de Andrade esquina com a  Mem de Sá, dispostos a não deixar que policiais ponham a mão em seu filhote.

Mas, porque poriam?

Bem, o filhote saltou do ninho onde se encontrava e veio parar na calçada da Delê, mas o coitado ainda não voa, só fica saltitando. Quando os primeiros passantes o viram, cuidaram de protegê-lo para que não fosse para a rua. Foi aí que uma viatura passava, e os policiais pararam para ajudar a resolver o insólito acontecimento: como salvar um tucaninho se sua mãe e seu pai estão logo ali em cima prontos para sapecar-lhe umas bicadas?

Em certo momento o filhotim saltou para a rua, e um dos policiais foi, com todo o cuidado, tentar fazê-lo voltar para a calçada, mas, ao se abaixar  para ajudá-lo a se decidir, a mãe achou que se tratava de um ataque ao rebento e partiu para cima do policial, num voo rasante – e por pouco não fincou-lhe o bicão na orelha.

Felizmente para todo mundo, passou por ali um biólogo que recomendou aos policiais recolher o animal para levá-lo a uma reserva, onde teria comida e proteção até daqui mais uns dias, quando poderá cuidar de si.  O próprio biólogo levou os policiais e o filhote, enquanto o outro policial conduziu a viatura.

Conseguiram pegá-lo com todo o cuidado, mas os grasnidos do pai e da mãe  se fizeram ouvir a toda altura. 

Longa vida às belas aves de bico grande.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora