Amigo de Steve Bannon ganhará cargo no Itamaraty

Forte defensor do liberalismo econômico e conservador nos costumes, ele foi crucial na organização da primeira visita do então pré-candidato Bolsonaro a Nova York

Da Revista Fórum

De acordo com o Valor Econômico, o executivo do mercado financeiro Gerald Brant, diretor de uma empresa de investimentos em Wall Street e amigo do estrategista americano Steve Bannon, é cotado para assumir um cargo relevante no Ministério das Relações Exteriores.

Ele foi sondado para atuar como uma espécie de “conselheiro” do Itamaraty, como assessor especial e ligado diretamente ao gabinete do chanceler Ernesto Araújo, apurou o Valor. O executivo afirmou que está disposto a se somar como “soldado” e por “algum tempo” mas ainda não teria batido o martelo na sua vinda para o governo Jair Bolsonaro.

Brant é filho de mãe americana e pai brasileiro. Nasceu em Chicago e morou no Rio de Janeiro na juventude e passou parte da infância em Varsóvia, quando a Polônia era parte da União Soviética, e por isso brinca que é “anticomunista desde criancinha”. Seu pai trabalhou no Itamaraty.

Forte defensor do liberalismo econômico e conservador nos costumes, ele foi crucial na organização da primeira visita do então pré-candidato Bolsonaro a Nova York, no fim de 2017, quando o deputado era praticamente desconhecido no exterior.

Amigo do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi ele quem ajudou na aproximação do clã com Steve Bannon, ex-estrategista de Donald Trump.

Continue lendo na Fórum.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora