Anomia social? Produto de uma estratégia golpista amadora e falta ação política.

Anomia social? Um produto de uma estratégia golpista amadora e falta de uma verdadeira ação política.

Os sociólogos norte-americanos são pródigos de inventarem nomes e teorias sobre eventos políticos e sociais simples que por outra direção poderiam ser explicados de forma menos complexa.

O termo anomia social, que representa uma ruptura entre o desejo de um indivíduo ou de um grupo de indivíduos numa sociedade na capacidade de realizá-los são simplesmente o produto de falsas metas que artificialmente são colocadas para uma sociedade.

Os exemplos colhidos por sociólogos norte-americanos são numerosos, porém a interpretação é pobre e propositalmente falseada. A idéia de sucesso pessoal obtida por conceitos de meritocracia individual é fartamente incutida em sociedades capitalistas modernas através de uma acachapante propaganda oficial feita não pelos próprios governos, mas sim por seus mecanismos de apoio como a Imprensa e a formas culturais modernas como o Cinema e a Televisão.

O que há tanto na sociedade norte-americana e nas sociedades que seguem os padrões norte-americanos é a apologia a falsas metas para o público em geral. A riqueza, a fama, o consumismo, a celebridade e mais outros aspectos tidos e reconhecidos como metas para o cidadão comum são intransponíveis de fato para a imensa maioria deles.

A ruptura entre o desejo a capacidade de realizá-los leva segundo estes sociólogos ao que se denomina ANOMIA SOCIAL. Ou seja, quase que se criminaliza o cidadão por não se conformar com o impossível e depois se monta uma grande teoria sobre o comportamento e as estruturas sociais causadas pelo inevitável confronto da realidade com o sonho.

O grande problema destes sociólogos capitalistas é que no lugar de questionar as metas, questionam os desvios sociais daqueles que enxergam a incapacidade de realizá-las e não se conformam com isto. O motivo que levam ao comportamento doentio dos próprios sociólogos, que mesmo sabendo da inviabilidade dos sonhos não consideram o anormal é acreditar nos mesmos, mas sim lutar contra a iniqüidade com armas não corretas, é que estes sonhos reabastecem o sistema e enriquecem os poucos que conseguem lucrar com o mesmo.

Em países periféricos, onde estes sociólogos vaticinam que a realização do sonho é mais difícil do que nas economias centrais (uma grande mentira intelectual)os mesmos propõem que as ações ilegais como corrupção ou ações criminosas mais diretas, são preponderantes na organização social, conceito este que estaria claro e evidente na sociedade brasileira.

O que se vê no Brasil dos dias atuais seria claramente e rapidamente definido por estes sociólogos como uma “anomia social” produto da falta de mobilidade vertical da sociedade brasileira, entretanto este grau de desarranjo atual do tecido social brasileiro pode ser interpretado de forma bem mais simples sem a necessidade de definições complexas da sociologia norte-americana.

Podemos simplesmente fazer uma análise das pressões que foram colocadas sobre o povo brasileiro para que o golpe tivesse sucesso.

Primeiro manejando a imprensa, com o conluio da ideologia da prosperidade e com a falsa idéia da saída individual através do empreendedorismo, criou-se uma mentalidade de sucesso que foi até certo ponto apoiada pelos sucessos dos governos do PT em levar prosperidade relativa a amplos setores da população.

Na primeira barreira surgida para o seguimento do sucesso, ou somente da esperança do sucesso, começa o descontentamento geral, e para canalizar este descontentamento para o golpe, ao mesmo tempo coloca-se uma nova falsa meta para a população brasileira, a eliminação da corrupção, o grande problema que foi inventado pelos golpistas. A corrupção é a origem de tudo, e pior a corrupção dos grandes, sem colocar claramente que uma sociedade só se torna disfuncional pela corrupção somente quando esta atinge todos os setores.

Colocam-se as figuras do PT e seus aliados como os grandes responsáveis pela corrupção, porém como através das mídias informatizadas e a longa luta ideológica entre os diversos grupos, percebe o povo brasileiro que tanto o governo como a oposição está envolvida nos mesmos tipos de corrupção. Logo o demônio da maldade está disperso nos mais diversos pontos da política brasileira. Este ponto é importante para entendermos os novos fatos que se desenrolam nos dias atuais, fatos estes produto de um golpismo amador, que pensava em poder iludir a população com figuras mais conhecidas do que até muito dos antigos governistas.

Apesar de todas as cabeças pensantes saberem que claramente a corrupção é um dos males do país e não o único, como para o povo um só inimigo por vez é o mais didático e conveniente, todos que se acham imunes ou aparentemente imunes ao dragão da maldade da corrupção, aproveitam a deixa e seguem batendo somente na mesma tecla.

Partidos que se denominam de esquerda como o PSOL e se fossem na realidade partidos de esquerda estariam lutando contra as reais causas da iniqüidade no nosso país, aderem à cruzada contra a corrupção pensando que vão retirar frutos desta árvore ressecada, porém eles têm o pecado original correndo em suas veias que o impedem disto, o passado de esquerda.

Para, continuando em utilizar um só problema por vez para não confundir e poluir a cabeça dos ignorantes políticos, um pequeno grupo ativo e feroz procura reduzir de novo a outra razão da penúria que se avizinha e a anomia social resultante, a degradação moral da sociedade. Esta degradação foi segundo mentes tacanhas resultantes de uma ação proposital de grupos de esquerda que procuram deixar para trás os grandes valores morais que nunca existiram na nossa sociedade, porém é fruto de um mito de um passado que nunca se realizou, porém como o que vale não são os fatos, mas sim os mitos, acalente-se os mitos até que eles virem realidade nas mentes dos desavisados.

Agora o que faltou nisto tudo para que o que está ocorrendo não ocorresse? Isto não é muito evidente, pois prever toda esta evolução entrecortada por ações de grupos antagônicos ou mesmo que eram aliados e deixaram de ser, é extremamente difícil, porém uma postura política correta que fosse levada por algum grupo político de maior penetração, ajudaria no momento da retomada ao bom senso.

A cada momento é necessário se falar mais claro, mais objetivo e mostrando um caminho a ser seguido, isto pode ser que não abrevie o caminho, mas dará mais chance a uma retomada mais fácil de evoluirmos para uma real sociedade.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora