Antes visto como utopia, renda básica movimenta debates

Fragilidade do modelo de auxílio emergencial adotado pelo governo Bolsonaro resgata modelo defendido por Eduardo Suplicy

O ex-senador Eduardo Suplicy (PT), que há 30 anos defende a adoção da renda básica universal no Brasil. Foto: Reprodução/Wikipedia

Jornal GGN – Antes relegado a uma prateleira secundária, o debate em torno da renda básica voltou aos holofotes por conta do pagamento  do auxílio emergencial de R$ 600 em meio à pandemia do coronavírus.

Agora, políticos, pesquisadores e economistas tem discutido a questão, tanto que dois projetos de lei sobre renda básica universal foram apresentados para votação no Senado.

Um deles foi apresentado por José Serra (PSDB-SP), e estabelece critérios de concessão e revoga a lei que isentou de tributação lucros e dividendos, e direcionando tal arrecadação exclusivamente ao benefício. Já o projeto de Randolfe Rodrigues (Rede-AP) amplia a questão do benefício, estabelecido em meio salário mínimo por adulto, mais um quarto de salário por criança ou adolescente menor de 18 anos. Quando apenas um dos pais for o chefe de família, o benefício-base é dobrado.

Os dois projetos têm o mesmo ponto de partida: a Lei de Renda Básica de Cidadania, de 2004, elaborado pelo ex-senador Eduardo Suplicy (PT) – e que defende o tema da renda básica há 30 anos.

Tal proposta estabelece a adoção progressiva da renda básica universal. Suplicy considera o Bolsa Família, iniciado em 2006, como uma etapa inaugural do programa, mas ele ainda não ganhou uma segunda etapa de lá para cá.

O contexto de desigualdade social também levou à fundação da Rede Brasileira de Renda Básica em 2019, que tem Suplicy como presidente de honra e reúne pesquisadores em torno do tema. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

 

Leia também:  Inflação dos mais pobres volta a subir em setembro
Leia Também
Democracia americana: modelo para quem? por Roberto Bitencourt da Silva
Estatais financiam canais que veiculam fake news no YouTube
O brasil enfrentará o efeito Coringa, por Luis Nassif
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome