AO VIVO: Vozes do Silêncio lança campanha “Quem é essa mulher?”

A campanha é um chamamento para o debate sobre "Quem são essas pessoas que procuram por seus entes queridos?". Seu objetivo é marcar o Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimento Forçado

O Movimento Vozes do Silêncio lança, neste dia 29 de agosto, a campanha “Quem é essa mulher?”.

A campanha é um chamamento para o debate sobre “Quem são essas pessoas que procuram por seus entes queridos?”. Seu objetivo é marcar o Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimento Forçado, com um vídeo onde os familiares levantam a voz sobre a letra da música Angélica, composição de Chico Buarque e Miltinho, em homenagem à estilista Zuzu Angel, que foi morta pelo exército brasileiro, numa cilada, em 1976. Apesar de Zuzu já ter sido reconhecida como vítima do estado brasileira por comissões relativas ao tema, inclusive a Comissão Nacional da Verdade (CNV), somente em julho de 2020, o Judiciário brasileiro reconheceu que a estilista foi assassinada por agentes da ditadura militar. Crime esclarecido, porém ainda sem a devida punição criminal.

A luta dos familiares é de longo tempo, alinhavando os fios da história e tecendo uma trama desconhecida da sociedade.

Esta luta traz em si uma solidão, um vazio de angústia na ausência de respostas, na busca por justiça.

O vídeo “Quem é essa mulher?”, com direção da familiar Sônia Maria Haas e apoio técnico da Estandarte Produções, proporciona momentos de reflexão a respeito do que aconteceu durante a ditadura civil militar no Brasil e propõe uma postura de resistência, clamando:”Não vamos nos calar”. Finaliza com depoimento de Hildegard Angel, filha de Zuzu e irmã de Stuart.
Diversos familiares e a Casa Zuzu Angel participaram diretamente do projeto.
O grupo vocal carioca “Às Terças”, sob a regência do maestro Mauro Perelmann, tem uma participação mais que especial no vídeo.
O lançamento ocorrerá às 15h do dia 29, em uma live no facebook/youtube do Núcleo Preservação da Memória Política, um evento promovido pelo Movimento Vozes do Silêncio, com o apoio do Instituto Vladimir Herzog e do Núcleo Preservação da Memória Política.
facebook: nucleo preservação da memória política
youtube: nucleo preservação da memória política
A saber 1:
Em 1998, a Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos Políticos já havia julgado o caso Zuzu Angel e reconhecido o regime militar como responsável pela morte da estilista.
A saber 2: No Brasil são 434 vítimas de desaparecimento forçado durante a ditadura.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora