As câmaras de gás da Volkswagen

por Informação Incorrecta

 
A Volkswagen nunca pára: após ter falsificado os dados das emissões poluentes das suas viaturas 
(com alteração do software de bordo), a marca alemã fica agora debaixo dos holofotes por causa duma outra ideia genial.

A dúvida era: mas será que as emissões dos tubos de escape dos carros fazem mal? Dúvida idiota por qualquer ser humano mas não aos olhos dum alemão. Então a Volkswagen contacta outras duas marcas automobilísticas, a Bmw e a Daimler (sempre alemães…), e eis a solução: fechar alguém numa câmara, encher o local com gases e ver o efeito que faz.

Alemães, câmaras, gás… ok, não faz mal, vamos em frente.
Em 2014, como revela o New York Times, é conduzido o primeiro teste: dez macacos são obrigados a respirar os fumos dum Volkswagen Beetle (a moderna versão do Carocha).

O segundo teste, trazido à luz pelo Stuttgarter Zeitung e pelo Süddeutsche Zeitung, acontece em 2013 e 2014 no instituto hospitalar de Aachen, no oeste da Alemanha, onde 25 pessoas saudáveis (saudáveis antes do teste, claro) são submetidas à inalação dum composto com dióxido de nitrogénio (NO2) em diferentes concentrações.

Estamos a ver a dimensão? Testes com gás, animais e pessoas submetidos a uma moderna versão de Auschwitz para quê? Para ver se for verdade que os gases tóxicos fazem mal? Para observar quanto tempo demora um tumor a desenvolver-se, espelhar-se, corroer a partir do interior e por fim aniquilar um corpo vivo? Ou, mais simplesmente, para observar as falências dos vários órgãos em sofrimento por falta de oxigénio, intoxicados por elementos que não deveriam estar presentes no ar que respiramos (mas que encontramos diariamente em qualquer cidade)?
  
Hoje o governo alemão anunciou a suspensão de Thomas Steg, responsável da Volkswagen pelas Relações Externas. Steg, socialdemocrata (a Volkswagen tem uma forte participação do Estado alemão), falou ao diário Bild e afirmou que “o que aconteceu nunca deveria ter acontecido, sinto muito”. Steg admitiu que tinha sido informado antecipadamente sobre o experimento dos macacos mas acrescentou que impediu que os testes fossem realizados em seres humanos. Enfim, um verdadeiro coração de manteiga.

A Ministra alemã do meio ambiente, Barbara Hendricks, disse hoje que esses testes são “irresponsáveis” enquanto o CEO da Volkswagen, Matthias Mueller, definiu os testes como “errados”, “antiéticos e repugnantes”, prometendo “todas as repercussões necessárias”. E isso preocupa: será que os macacos vão ser despedidos? Porque o simpático Mueller ainda lá está…

E se alguém acha que tanto o Dieselgate quanto este “Gásgate” não passam de azares, eis uma publicidade institucional da Volkswagen para tirar todas as dúvidas:

Ipse dixit.

http://informacaoincorrecta.blogspot.com.br/2018/01/as-camaras-de-gas-da-volkswagen.html#more

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora