Assassinatos da mídia e o caso das turmalinas de Abi Ackel, comentário de alfredo machado

Por alfredo machado

comentário no post Dr. Alvaro, como um médico inesquecível foi assassinado pela mídia, por Luis Nassif

Impressiona a quantidade pessoas corretas que, desde o incrível caso das esmeraldas envolvendo Ibrahim Abi-Ackel,isto nos anos 80, tiveram a reputação totalmente destruída pela grande mídia, com destaque para a Globo e sua máquina de moer carne sempre pronta para a chegada do próximo freguês.

Na maioria das vezes, as pessoas “agarram” a versão oficial ( aqui no blog, foram várias as situações que se tornaram objeto de discussão), ou seja, a da Globo, e o debate fica inteiramente prejudicado, o inocente quase sempre vira réu para as pessoas e para o Judiciário e ponto final, aliás, o que aconteceu com a “incendiária” DRousseff e Lula.

Uma das razões para que tal festival de injustiça ocorra é mais completa apatia do Judiciário para questionar a emissora da Lopes Quintas, que, por sua vez, tem tido ao longo do tempo inúmeras situações concretas que ficam pendentes na Justiça, só que destas situações quase ninguém tem notícia.

As pessoas deveriam prestar um pouco mais de atenção em tais situações, pois o tal do clamor das ruas pode ajudar ou prejudicar o jornalismo de esgoto praticado há anos, um método bastante eficaz para estraçalhar famílias, reputação pessoal e profissional, em resumo, é o inferno à domicílio.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora