Ataque racista na Etiópia mata mais de 200 pessoas, afirma jornal

Segundo a Associated Press, ataque com cunho étnico aconteceu no sábado (18)

Amhara villagers in Siyo District faced with displacement
Camponeses Amhara. Foto: Divulgação/Anistia Internacional

No último sábado (18), mais de 200 pessoas da etnia Amhara morreram em ataque ocorrido em Oromia, região central da Etiópia. O grupo Oromo Liberation Army (Exército para liberação de Oromo) foi acusado como autor das investidas, mas ele negou. As informações são do jornal NBC News.

“Eu contei 230 corpos. Temo que esse seja o ataque contra civis mais letal que nós já vimos em nossas vidas”, relatou Abdul-Seid Tahir, morador do condado de Gimbi que escapou por pouco do ataque.

“Estamos enterrando os corpos em grandes covas. Os militares chegaram agora, mas receio que os ataques continuarão, se eles forem embora”, finalizou Tahir.

Outra testemunha, que não quis se identidicar, afirmou que depois de 30 de ocupação dos indivíduos Amhara na região, eles estão “morrendo como galinhas”.

O incidente marca mais um episódio das tensões étnicas na África, que acontecem desde a demarcação de terras imposta pelos europeus no século XIX.

Com informações da Associated Press

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador