Ataques contra jornalistas no Brasil

O 2 de novembro foi eleito pela Unesco como o Dia Internacional pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas. Mas profissionais como Lúcio Flávio Pinto, que há 49 anos trabalha como repórter no Pará, têm pouco a celebrar. Suas reportagens denunciando corrupção, fraudes e esquemas de grilagem – uso de documentos falsos para a apropriação de terras públicas – na região amazônica já lhe renderam prêmios. E também dezenas de ações na Justiça, agressões físicas e ameaças de morte. Todas impunes.

Mais, no link

http://www.dw.com/pt/impunidade-encoraja-ataques-contra-jornalistas-no-brasil/a-18820642

Lúcio Flávio Pinto, jornalista paraense muito perseguido em razão de matérias que escreve, também comentou:

https://lucioflaviopinto.wordpress.com/2015/11/02/impunidade-encoraja-ataques-a-jornalistas/

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora