Ator Zé de Abreu está triste e quer que MinC se explique mais

São Paulo – O ator José de Abreu lamenta o episódio que resultou na dispensa do sociólogo Emir Sader da presidência da Casa Rui Barbosa. Ele diz torcer pelo sucesso da gestão de Ana de Hollanda no Ministério da Cultura e mostra-se surpreso com a sequência de problemas relacionados a uma pasta que tem menos de 1% do orçamento da União. Apesar disso, ele acredita que os atritos do início de gestão vão se acomodar.

Sader havia sido indicado mas, antes mesmo de tomar posse, teve sua nomeação cassada pela ministra Ana de Hollanda. O epicentro do problema foram declarações de Sader à Folha de S.Paulo, em que chamava a ministra de autista, além de fazer críticas à pasta e à Casa Rui. Na manhã desta quinta, foi anunciado o nome do substituto, o sociólogo Wanderley Guilherme dos Santos.

“Acho um tanto quanto triste, porque torço para a Ana, para o (Antonio) Grassi e torcia para o Emir”, resume. Ele considera que o teor das declarações foi equivocado. “Ele (Emir) passou um pouco do ponto, não poderia falar isso da ministra. Ouvi o áudio que a Folha botou no ar. Vendo escrito é muito mais grave, mas, ouvindo, fica um comentário menor. Não acho que ela (Ana de Hollanda) tenha feito isso confortavelmente”, opina Zé de Abreu.

Para continuar http://www.redebrasilatual.com.br/multimidia/blogs/blog-na-rede/triste-por-polemicas-ator-ze-de-abreu-pede-que-minc-explique-se-mais

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora