Baixa capilaridade compromete projeto de expansão do PSL

Levantamento do TSE mostra que sigla do presidente Jair Bolsonaro está presente em apenas 25% das cidades brasileiras

Luciano Bivar, presidente do PSL. Foto: Reprodução/Câmara dos Deputados

Jornal GGN – O resultado das últimas eleições brasileiras não se repete no ritmo de crescimento do PSL: a sigla do presidente Jair Bolsonaro está presente em apenas 25% das cidades brasileiras, mesmo recebendo um total de R$ 8,3 milhões do fundo partidário todos os meses.

Uma série de fatores compromete o avanço da sigla, como a falha na prestação de contas e a falta de diretórios municipais, segundo informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgadas pelo jornal O Globo.

Ao todo, o PSL está presente em 1656 dos 5570 municípios brasileiros, enquanto 272 diretórios estão suspensos por motivos como a falta da apresentação da prestação de contas dentro do prazo traçado pela lei.

A legenda presidida por Luciano Bivar (PE) também não possui representação formal em outras 1384 cidades, dentre elas São Paulo, Manaus, Natal, Aracaju, Vitória, Macapá e Rio Branco.

Os dados divulgados pelo TSE mostram que o MDB está presente em 47% do território nacional e conta com 156 diretórios suspensos, seguido pelo PSDB (40% do país, e 103 diretórios suspensos) e PSD (34% das cidades, e 222 suspensos). O PT está em 34% dos municípios, e registra 313 diretórios suspensos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Dias Toffoli intima BC e obtêm dados sigilosos de 600 mil pessoas

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome