Banco Central pede produção extra de dinheiro para pagar auxílio emergencial

Solicitação foi feita pela Casa da Moeda; atuais estoques de moeda são considerados baixos pela autoridade monetária para atender a demanda

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Pode faltar dinheiro para o pagamento do auxílio emergencial a 60 milhões de pessoas, tendo em vista que os estoques atuais de cédulas são considerados baixos pelo Banco Central.

Segundo informações da agência de notícias Reuters, a Casa da Moeda (responsável pela produção das cédulas) solicitou na segunda-feira aos seus funcionários que aumentem a produção de dinheiro físico a partir deste mês para fazer frente ao pagamento do auxílio emergencial. A estatal fala que pagará hora extra conforme necessário e diz que a questão é “urgente”.

O governo começou a pagar uma parcela inicial do programa no início de abril, mas a segunda parcela (projetada para o final de abril) foi atrasada. Um novo cronograma para o programa deve ser lançado em breve.

O total de pessoas que busca o socorro emergencial surpreendeu as autoridades: enquanto os prognósticos iniciais projetavam um pagamento de R$ 98 bilhões a 54 milhões de brasileiros, cálculos recentes atualizaram o número para R$ 124 bilhões e 60 milhões de pessoas – total equivalente à população da Itália.

 

Leia Também
A dura aposta em cenários econômicos, por Luis Nassif
Bolsonarismo. Um permanente e crescente atentado à Constituição, por Álvaro Augusto Ribeiro Costa
GGN revisita a trajetória de Moro em projeto inédito. Saiba mais aqui

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome