Belo Monte precisa visitar Itaipu

Olá, abaixo, duas matérias sobre a UHE de Itaipu.

Três perguntas e uma recomendação:

Pergunta 1: Por que as UHEs privatizadas não adotam a mesma postura que a
estatal Itaipu?

Pergunta 2: Por que as UHEs previstas para a região amazônica não adotam a mesma
política que a UHE de Itaipu?

Pergunta 3: O sucesso de uma UHE como a de Itaipu impede o avanço da energia
solar e eólica?

Recomendo que assistam e leiam abaixo.

At., Gustavo Cherubine.

http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2013/01/usina-de-itaipu-se-torna-ref
erencia-na-gestao-de-projetos-sustentaveis.html


Edição do dia 17/01/2013
18/01/2013 00h54 – Atualizado em 18/01/2013 00h54
Usina de Itaipu se torna referência na gestão de projetos sustentáveis
Fazem sucesso 20 programas para recompor o que foi destruído.
Desde a construção de Itaipu, foram plantadas 43 milhões de árvores.
André Trigueiro
Foz do Iguaçu, PR

Quando foi construído, em 1982, o lago da usina de Itaipu era um orgulho da
engenharia nacional e uma dor de cabeça para ambientalistas. Hoje, fazem sucesso
os 20 programas implantados pela hidrelétrica para recompor o que foi destruído.
Quase 30 anos depois da inauguração da hidrelétrica, Itaipu é hoje referência na
gestão de projetos sustentáveis em parte da bacia do rio Paraná, onde vivem
aproximadamente 1 milhão de pessoas.
A reportagem sobrevoou a região para ver algumas intervenções que mudaram a
paisagem e a rotina de quem vive no local. Desde a construção de Itaipu, foram
plantadas 43 milhões de árvores.
O Corredor Ecológico de Itaipu tem 27 quilômetros de extensão e aproximadamente
70 metros de largura. A faixa verde interliga o Parque Nacional de Iguaçu à
faixa de proteção da hidrelétrica. A função do corredor ecológico é permitir a
melhoria genética e o intercâmbio das espécies, que circulam livremente e
aumentam a longevidade, a saúde e a resistência no ambiente.
Outro desafio é recompor as matas ciliares dos rios que deságuam no
reservatório. Um trabalho que já dá resultado. Em linha reta, a faixa verde de
proteção dessas matas equivale à distância que separa Foz do Iguaçu do Rio de
Janeiro (1.321 km).


E:

http://www.itaipu.gov.br/sala-de-imprensa/noticia/cab-e-experiencia-ecologica-ma
is-bem-realizada-no-mundo-diz-boff


22/11/2012
CAB é a experiência ecológica mais bem realizada no mundo, diz Boff
O Programa Cultivando Água Boa (CAB), desenvolvido pela Itaipu Binacional, foi
avaliado pelo teólogo e filósofo Leonardo Boff como “a experiência ecológica
mais bem realizada no mundo”. A análise foi feita pelo escritor na manhã desta
quinta-feira (22), no primeiro dia do Encontro CAB+10, promovido até sexta-feira
(23), no Rafain Palace Hotel, em Foz do Iguaçu.

“Itaipu conseguiu fazer com que a ecologia fosse incorporada também como
políticas públicas, inclusive na forma de projetos de lei em algumas cidades, o
que é muito raro no mundo. E com isso ganhou essa ressonância planetária”,
afirmou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  “Tristeza não tem fim”, por Marquinho Carvalho

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome