Bolsonaro assina proposta de reforma administrativa

Texto será encaminhado ao Congresso após o Carnaval; proibição de servidor se filiar a partido político foi retirada

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro assinou a proposta de reforma administrativa, que será enviada ao Congresso somente depois do carnaval.

O ponto mais polêmico da proposta, que considerava a proibição do servidor público de se filiar a partidos políticos, foi retirado do texto referendado pelo presidente, segundo informações do jornal O Estado de São Paulo.

Por outro lado, algumas das informações extraídas do texto em construção apontam a redução no número de carreiras e no salário inicial, além de alterações na estabilidade do servidor público.

Com o envio da matéria, tanto a equipe econômica como as lideranças do governo no Congresso Nacional vão aumentar a intensidade das articulações para a aprovação de 12 propostas consideradas prioritárias para a agenda econômica – dentre elas, estão a autonomia do Banco Central, a privatização da Eletrobrás, o marco legal do saneamento e o marco legal do setor elétrico.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  As apostas insanas de Bolsonaro, por Vilma Aguiar

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome