Bolsonaro desiste de indicar PGR e vai deixar interino por tempo indeterminado

Ainda de acordo com o jornal, o ministro da Justiça Sergio Moro está excluído das conversas de Bolsonaro para a escolha do novo titular da PGR.

Foto: Divulgação/Presidência

Jornal GGN – Depois que seus candidatos à Procuradoria Geral da República foram alvos de críticas e polêmicas na imprensa, Jair Bolsonaro desistiu de indicar um substituto para a vaga que ficará aberta a partir de 17 de setembro, quando Raquel Dodge é obrigada a deixar o comando do Ministério Público Federal.

Segundo o jornal O Globo desta quinta (29), Bolsonaro já comunicou a interlocutores que vai deixar que o subprocurador-geral Alcides Martins assumir o posto interinamente, por tempo indeterminado.

“Se a atuação de Martins agradar ao governo, ele deve permanecer no cargo. Se não inspirar confiança, Bolsonaro deverá buscar um outro nome. Martins tem 70 anos de idade e, como vice-presidente do Conselho Superior do Ministério Público, assume automaticamente a chefia do Ministério Público Federal em caso de vacância do cargo.”, explicou o jornal.

Ainda de acordo com O Globo, o ministro da Justiça Sergio Moro está excluído das conversas de Bolsonaro para a escolha do novo titular da PGR.

O GGN prepara uma série de vídeos mostrando a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar o projeto? Acesse www.catarse.me/LavaJatoLadoB

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Por que o miliciano Adriano da Nóbrega pode ser mais perigoso morto do que vivo?, por Juan Arias

2 comentários

  1. Com os indícios de envolvimento da famiglia miliciana desde rachadinhas parlamentares até monopolizar comercialização de excedentes de energia de itaipu, passando por laranjais e intenções de sociedade nacional e internacional de exploração agropecuária e mineral de reservas florestais e indígenas, é melhor manter um PGR suspenso (podendo ser substituído a qualquer momento), do que outro que, definido, resolva traí-lo por alguma investigação ou processo, pois ele não poderá demití-lo.
    Se Bozo confia em alguém é só nele mesmo e talvez em algum de seus filhotes.

  2. A expressão subalterna e reverente dessa figura inexpressiva da PGR diante do mais desclassificado entre os nomes que ocuparam a Presidência da República é altamente reveladora do caráter desse traste. Me pergunto com é que essa gente não tem o mínimo senso de decência, de amor próprio, dignidade, de honra? E isso no fim de carreira(!!!); imagine como essa gente era ainda mais pegajosa quando ingressou no serviço público, quanto saco de políticos e de poderosos têm as digitais dessa escória, que fez a vida encostada no dinheiro público!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome