Bolsonaro diz que 7 de Setembro será um “ponto de inflexão na história” do País

"Nosso País não pode ficar refém de uma ou duas pessoas [do STF]. Ou entram nos eixos ou serão simplesmente ignoradas da vida pública", disparou Bolsonaro

Foto: Divulgação/Presidência

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã desta terça-feira, 7 de setembro, feriado de Independência, que as manifestações organizadas por seus apoiadores representarão um “ponto de inflexão na história do Pais”. Segundo Bolsonaro, o “povo” na rua garantirá a “liberdade” – leia-se ajudará o governo a manter a pressão sobre as demais instituições na República, com o intuito de avançar com sua agenda autoritária e manter-se no poder.

Bolsonaro começo o dia com um culto no Alvorada, momento em que tratou os atos de 7 de Setembro como um “ponto de inflexão”. A reunião foi transmitida ao vivo, por volta das 8 horas, pelas redes sociais dos filhos do presidente. Na oportunidade, Bolsonaro voltou a citar indiretamente os ministros Alexandre de Moraes – que comanda inquéritos no STF que atingem o coração do bolsonarismo – e Luis Roberto Barroso – que presidente o Tribunal Superior Eleitoral, e mobilizou uma campanha contra os ataques à segurança do processo eleitoral e à segurança da urna eletrônica.

“Não podemos admitir que um ou dois que frequentam a Praça dos Três Poderes queiram fazer com que aquilo que temos de mais sagrado seja esquecido. Quem abre a mão de parte de sua liberdade por segurança, acaba, no futuro, sem liberdade nem segurança”, disse Bolsonaro.

Após o culto, Bolsonaro se dirigiu para o tradicional desfile de 7 de Setembro, e depois discursou a apoiadores em Brasília, quando voltou a atacar os ministros do STF. “Nosso País não pode ficar refém de uma ou duas pessoas, não interessa onde elas estejam. Ou entram nos eixos ou serão simplesmente ignoradas da vida pública. Este é meu trabalho”, disparou.

Há alguns dias, Bolsonaro disse, durante uma cerimônia do governo federal, que os atos programados para o 7 de Setembro seriam um “ultimato” para o Poder Judiciário. O presidente prega, falsamente, que é impedido de governar na pandemia e, por isso, a economia vai pior do que a encomenda.

Recado do GGN: Neste 7 de Setembro, a partir das 14h00, ao vivo, no canal do GGN no Youtube, tem SARAU PELA DEMOCRACIA. Entre os convidados: Boaventura de Sousa Santos, Silvio Almeida, Ailton Krenak, Laerte Coutinho, Cristina Serra, Família Passos, Talquey?, Fabiana Cozza, Antonio Nobrega, Marcelo Auler, Juca Kfouri, Barbara Gancia, Renato Braz, Caito Marcondes, Claudio Jorge, Padre Julio Lancelotti, Moacyr Luz, Jean Garfunkel, Biano do Pife, Luisa Lacerda, Iara Ferreira e mais. Acompanhe por aqui: https://www.youtube.com/watch?v=EMwUTAk5Tkg. Compartilhe e use a #SarauPelaDemocraciaGGN.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora