Bolsonaro garante que vazamento de óleo foi criminoso

Foto: Reprodução – Agência Brasil/Reuters/Adriano Machado

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que o vazamento de óleo nas praias do litoral nordestino foi uma ação criminosa, e que “o pior ainda está por vir”.

De acordo com o jornal O Globo, o presidente disse que apenas uma pequena parte do que foi derramado chegou às praias, mas não explicou a origem de tal informação.

“O que chegou às praias é uma pequena parte do que foi derramado”, disse o presidente. “O pior está por vir, uma catástrofe muito maior que, ao que tudo parece, foi criminosa”. Em entrevista concedida à rede Record, Bolsonaro disse que “todos os indícios levam ao cargueiro grego” que, no entanto, nega ser o responsável.

Na última sexta-feira, a Justiça Federal do Rio Grande do Norte autorizou a Polícia Federal a cumprir mandados de busca e apreensão em endereços ligados a uma empresa grega suspeita de derramamento de petróleo cru no litoral nordestino.

Segundo relatório da PF, com informações da Marinha obtidas à partir de dados coletados por uma empresa privada especializada em geointeligência, o derramamento ocorreu em águas internacionais.

A conclusão ocorre a partir de imagens de satélite que partiram das praias atingidas até o ponto de origem das manchas. De forma retrospectiva, os investigadores detectaram que a mancha original é do dia 29 de julho, a aproximadamente 700 km da costa brasileira.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora