Bolsonaro revoga portaria e impede ação policial contra quem fura quarentena

Nova portaria diz que deve ser garantido "o pleno respeito à dignidade, aos direitos humanos e às liberdades fundamentais" das pessoas que desrespeitam isolamento

Jornal GGN – O governo Bolsonaro revogou nesta quinta (28) uma portaria assinada por Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta, que autorizava o uso de força policial contra pessoas com suspeita de coronavírus que recusam cumprir quarentena e obedecer outras medidas sanitárias contra o coronavírus.

A nova portaria, assinada pelo Eduardo Pazuello (interino Saúde) e André Mendonça (Justiça) diz que deve ser garantido “o pleno respeito à dignidade, aos direitos humanos e às liberdades fundamentais” para pessoas afetadas pela quarentena ou outras medidas de distanciamento social.

Leia também:

Religião, Bolsonarismo, Direitos Humanos e Reunião Ministerial do dia 22 de Abril de 2020, por Marcos V. Reis

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. Realmente, era uma portaria inútil.
    Afinal, o próprio que deveria ser preso foi quem revogou.
    E é bastante coerente com aquilo que entende ser a tirani… quero dizer, o direito.

  2. E dai? Quem determina o que abre e fecha sao governadores e prefeitos conforme stf.
    Se o imbecil quiser ficar perambulando, adoecendo, tomando cloroquina e morrendo, f***-se ele.

  3. Ficamos emocionados às lágrimas com um público e confesso defensor da ditadura, da tortura, da eliminação de quem pensa ou age diferente dele e do “e daí?” tão preocupado com o “respeito à dignidade, os direitos humanos e as liberdades individuais”.
    Um fofo!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome