Bolsonaro revoga portaria e impede ação policial contra quem fura quarentena

Nova portaria diz que deve ser garantido "o pleno respeito à dignidade, aos direitos humanos e às liberdades fundamentais" das pessoas que desrespeitam isolamento

Jornal GGN – O governo Bolsonaro revogou nesta quinta (28) uma portaria assinada por Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta, que autorizava o uso de força policial contra pessoas com suspeita de coronavírus que recusam cumprir quarentena e obedecer outras medidas sanitárias contra o coronavírus.

A nova portaria, assinada pelo Eduardo Pazuello (interino Saúde) e André Mendonça (Justiça) diz que deve ser garantido “o pleno respeito à dignidade, aos direitos humanos e às liberdades fundamentais” para pessoas afetadas pela quarentena ou outras medidas de distanciamento social.

Leia também:

Religião, Bolsonarismo, Direitos Humanos e Reunião Ministerial do dia 22 de Abril de 2020, por Marcos V. Reis

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Atuação da PM paulista se torna problema para Doria

4 comentários

  1. Realmente, era uma portaria inútil.
    Afinal, o próprio que deveria ser preso foi quem revogou.
    E é bastante coerente com aquilo que entende ser a tirani… quero dizer, o direito.

  2. E dai? Quem determina o que abre e fecha sao governadores e prefeitos conforme stf.
    Se o imbecil quiser ficar perambulando, adoecendo, tomando cloroquina e morrendo, f***-se ele.

  3. Ficamos emocionados às lágrimas com um público e confesso defensor da ditadura, da tortura, da eliminação de quem pensa ou age diferente dele e do “e daí?” tão preocupado com o “respeito à dignidade, os direitos humanos e as liberdades individuais”.
    Um fofo!

  4. Misericórdia, o STF vai fazer nada não? Vão ficar olhando as atrocidades deste presidente sem fazer nada em tempos de pandemia. Misericórdia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome