Bolsonaro tem 72 horas para explicar troca de chefia da PF no Rio

Presidente trocou diretor-geral da corporação na segunda-feira; existe suspeita de interferência política na decisão

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O juiz federal Francisco Alexandre Ribeiro da 8ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária do Distrito Federal deu 72 horas para que o presidente Jair Bolsonaro explique a alteração na chefia da superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

A decisão foi anunciada nesta terça-feira (05/05). Na última segunda-feira (04/05), o novo diretor-geral da PF, Rolando Alexandre de Souza, decidiu trocar o comando da superintendência da corporação no Rio, quando o então diretor Carlos Henrique Oliveira foi convidado para a direção-executiva da corporação. O delegado Tacio Muzzi assumiu o comando em seu lugar nesta quarta-feira.

Segundo informações do jornal Correio Braziliense, a interferência de Bolsonaro no comando da Polícia Federal é uma das acusações que o ex-ministro Sergio Moro fez contra Bolsonaro ao pedir demissão há duas semanas. As declarações de Moro levaram o procurador-geral da República, Augusto Aras, a pedir uma investigação, que foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Leia Também
Ao contrário da Lava Jato, MP-RJ segurou dados contra os Bolsonaro até passar a eleição
O tempo e a história não o absolverá, por Nathália Bignon e Ed Machado
Caso Queiroz: Como evoluiu o inquérito das “rachadinhas”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora