Bolsonaro tenta tirar o corpo fora – o que não é algo inesperado

Presidente orienta ministros a evitar endosso a protesto – embora ele não negue compartilhamento de conteúdo, e considere que disseminação “não é algo grave”

Presidente pede que ministros não repercutam vídeo de apoio a ele e contra o Congresso. Foto: Reprodução

Jornal GGN – Em atitude que pode ser considerada esperada, o presidente Jair Bolsonaro tenta tirar o corpo fora após a repercussão negativa de seu endosso à manifestação contra o Congresso Nacional, programada para o próximo dia 15 de março.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o presidente orientou a equipe de governo a evitar endosso público à manifestação por conta da repercussão ruim da notícia de que o próprio Bolsonaro compartilhou um vídeo de apoio ao ato por meio de sua conta no Whatsapp.

Inclusive, tal ato não foi negado pelo presidente, que afirmou usar o aplicativo para a troca de mensagens de “cunho pessoal”. “Tenho 35 milhões de seguidores em minhas mídias sociais (Facebook, Instagram, YouTube e Twitter) onde mantenho uma intensa agenda de notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional. Já no WhatsApp tenho algumas poucas dezenas de amigos onde, de forma reservada, trocamos mensagens de cunho pessoal”, afirmou Bolsonaro.

O presidente chegou a dizer a aliados que não está incentivando o protesto, e que apenas reenviou o conteúdo que lhe foi enviado em um grupo privado, e que o fato de ele ter compartilhado tal conteúdo “não é algo grave” – sendo que o vídeo em questão convoca a população a ir às ruas para defender Bolsonaro, além de levantar bandeiras contra o Congresso.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coronavírus: Moro e Guedes deixam Bolsonaro ainda mais isolado

3 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome