Bolsonaro turbina Bolsa Família e coloca em xeque outros programas sociais

Com novo nome, programa poderá chegar a custar R$ 70 bilhões por ano, mais do que o dobro pago atualmente pelo Bolsa Família

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Jornal GGN – Jair Bolsonaro (sem partido) determinou que sua equipe econômica busque mais recursos para o Bolsa Família. Entretanto, a ação coloca em xeque programas como o abono salarial, o seguro-defeso, o farmácia popular e a desoneração da cesta básica. As informações são do Blog do Vicente, no Correio Braziliense.

A busca de mais receita para o Bolsa Família, programa até então criticado por Bolsonaro, é uma tentativa do mandatário para buscar apoio popular, em queda nos últimos meses.

GGN PREPARA DOSSIÊ SOBRE SERGIO MORO.
SAIBA COMO AJUDAR ESSE
PROJETO INDEPENDENTE AQUI

Criado pelo governo Lula, o Bolsa Família – que atende as famílias brasileiras de baixa renda – passará a se chamar Renda Brasil. De ‘cara nova’, o programa poderá custar R$ 70 bilhões por ano, mais do que o dobro pago atualmente de cerca de R$ 32 bilhões.

De acordo com o Blog do Vicente, a partir de informações de fontes do Planalto, Bolsonaro quer que o Renda Brasil já esteja em funcionamento em novembro, como forma de dar continuidade ao auxílio emergencial, previsto até outubro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora