Bolsonaro volta atrás sobre pressão em torno da vacina

Depois de falar que não dá bola para o atraso do Brasil, presidente diz ter pressa em obter vacina “segura, eficaz e com qualidade”

Foto: Alan Santos/PR

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás em seu menosprezo pela pressão em torno da vacinação contra a covid-19 no Brasil, e afirmou neste domingo (27/12) que o governo tem pressa.

“Temos pressa em obter uma vacina, segura, eficaz e com qualidade, fabricada por laboratórios devidamente certificados. Mas a questão da responsabilidade por reações adversas de suas vacinas é um tema de grande impacto, e que precisa ser muito bem esclarecido”, afirmou o presidente em mensagem postada no Facebook.

“O presidente da República, caso exercesse pressões pela vacina, seria acusado de interferência e irresponsabilidade. Tão logo um laboratório apresente seu pedido de uso emergencial, ou registro junto à Anvisa, e esta proceda a sua análise completa e o acolha, a vacina será ofertada a todos e de forma gratuita e não obrigatória”, escreveu.

Bolsonaro recebeu diversas críticas após declarações dadas neste sábado, durante passeio em Brasília. “Ninguém me pressiona pra nada, eu não dou bola pra isso”, disse, quando questionado sobre a existência de pressão por conta do início da vacinação em outros países – enquanto o Brasil segue sem perspectiva de início, Estados Unidos, Canadá, Chile, México e Reino Unido já começaram a vacinar seus cidadãos.

(com informações da Folha de São Paulo)

 

Leia Também
Coronavírus: Argentina começa vacinação com Sputnik V
Coronavírus: vacinação escancara diferenças entre países
Cientistas britânicos testam medicamento para prevenir Covid-19
Governo Bolsonaro reduz gastos com campanhas de vacinação
2020: o ano em que Bolsonaro escancarou seu projeto de governo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora