Brasil é o pior em retorno de impostos à população, será?

Lendo a reportagem da Folha sobre o retorno de impostos em 30 países, em que diz que o Brasil está em último lugar, alguns diriam, os números não mentem, mas não bem assim, na verdade, se manipulados, mentem sim, e com verdades.
Aproveitei minha hora de descanso para fazer um exercício baseado nos dados da reportagem, com a ajuda da Wikipedia, transformei o percentual de impostos do PIB em impostos per capita, para minha surpresa, a lista ficou assim, começando pelos que pagam menos impostos per capita:

1o  – Brasil – U$ 5.484,40 

2o  – Coreia do Sul – U$ 9.857,95

3o  – Israel – U$ 10.422,59

4o – Japão – 10.745,74

5o – Nova Zelândia – U$ 11.830,18

6o – Austrália – U$ 12.176,10

7o – EUA – U$ 13.740,54

8o – Irlanda – U$ 13.882,30

9o – Canadá – U$ 13.948,22

10o – Bélgica – U$ 15.574,62

11o – Suíca – U$ 15.648,36

Quem diria, o Brasil, ao menos desses 11 da imagem da reportagem, é o que menos paga impostos per capita, para ficar ao menos ao nível da Coreia do Sul teria de aumentar seus impostos em no mínimo 74% ou  seu PIB na mesma proporção.
Há um estudo que li, não lembro onde, que a renda ideal para a felicidade seria de 12 mil dólares, ao dar uma rápida olhada nessa lista, parece que o valor de equilíbrio dos impostos se situam na mesma faixa, por volta de 12 mil dólares.

Leia também:  Xadrez dos Bolsonaro e da expansão das milícias do Rio de Janeiro para Angra, por Luis Nassif

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/04/1434959-brasil-e-o-pior-em-retorno-de-imposto-a-populacao-aponta-estudo.shtml

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Esse é o raciocínio correto

    Esse é o raciocínio correto ao se falar do retorno do impostos à população !  E ainda mais :  há que se considerar que a imensa maioria da população brasileira tem uma demanda muito maior de serviços e programas sociais do que as populações dos países desenvolvidos, o que demandaria alíquotas bem mais elevadas de impostos para atender às necessidades desses brasileiros.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome