Brasil “não tem espaço para todos, só para os melhores”, diz Weintraub a crianças

"Tem que haver uma dinâmica para aumentar a competição e mostrar que quem vai melhor recebe mais, que quem melhora mais recebe mais. É um critério de gestão", justificou o ministro

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Durante cerimônia do Destaques na Educação, na tarde de quarta (4), o ministro da Educação Abraham Weintraub sacou um discurso fortemente meritocrático e disse a crianças e adolescentes que participavam do evento que o Brasil “não tem espaço para todos, só para os melhores” alunos. “Parabéns. Isso se chama mérito e quem tem mérito tem que ser premiado”, afirmou, acrescentando que os estudantes ali não representavam o resto do País.

Segundo relatos do Valor Econômico, o ministro disse ainda que edução não é para “garantir o futuro”, mas para que os alunos sejam “livres e fortes para pensar por vocês mesmos e ter uma profissão e uma renda sem depender de bolsa”. A critica foi para o programa Bolsa Família, criada, nas palavras de Weintraub, por um “demagogo”.

Depois, à imprensa, ele justificou que “a competição é algo que puxa todo mundo para cima e que precisa ser espalhada pelo Brasil.” “Tem que haver uma dinâmica para aumentar a competição e mostrar que quem vai melhor recebe mais, que quem melhora mais recebe mais. É um critério de gestão. Você introduz a competição não para punir quem ficou para trás, mas para estimular que todos melhorem sua performance”, afirmou.

Weintraub disse ainda que o governo espera em aumentar 50% o repasse de dinheiro para o Ensino Fundamental, mas apenas para escolas que tenham comprovado “desempenho”, “não para dar dinheiro a fundo perdido”.

BOLSAS DE ESTUDO

O ministro ainda negou que tenha feito um “corte” de 5.613 bolsas de pós-graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

“Agora é diferente. A gente está trabalhando para conseguir recursos para aumentar as bolsas e aumentar as vagas de bolsas para áreas que a gente considera prioritárias. A gente ainda não encontrou, por isso ainda não conseguiu apresentar”, disse.

O GGN prepara uma série de vídeos sobre a interferência dos EUA na Operação Lava Jato. Quer apoiar esse projeto? Acesse www.catarse.me/LavaJatoLadoB

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora