Brasil: país cada vez mais querido no mundo

http://news.bbc.co.uk/2/shared/bsp/hi/pdfs/05_03_11_bbcws_country_poll.pdf

Opiniões positivas do Brasil em ascensão em 2011

Pesquisa da BBC sobre avaliação de países

As opiniões positivas sobre o Brasil têm melhorado significativamente no relatório anual da Pesquisa de Avaliação de Países da BBC World Service em 27 países ao redor do mundo. As opiniões positivas sobre a influência do Brasil saltou de 40% para 49% em média em relação ao ano anterior, com visões negativas caindo para apenas 20%.

Visões do Brasil são predominantemente positivas em todos, exceto dois dos países pesquisados. A pesquisa, realizada pela GlobeScan / PIPA, pediu a um total de 28.619 pessoas para avaliar a influência no mundo de 16 principais nações mais a União Européia.

No ano em que a África do Sul sediou a Copa do Mundo, a proporção de avaliação positiva de sua influência no mundo aumentou significativamente, de 35% a 42%.  A Alemanha foi novamente a nação mais positivamente vista, com 62% avaliando sua influência como positiva (subiu 3 pontos).

Em geral, avaliações positivas aumentaram em 13 dos 16 países avaliados. Estas incluem a opinião sobre os EUA – visões positivas da influência americana cresceram uma média de 4 pontos, para 49%, com 31% negativos. Avaliações positivas do Reino Unido subiram 5 pontos, para 58%, tornando-se, pela primeira vez, o segundo país mais positivamente avaliado. Este movimento ascendente de muitos países opõe-se a um movimento descendente encontrado em 2010, mas também, na maioria dos casos, ultrapassa os níveis encontrados em anos anteriores.

Em contraste marcante, os três países mais negativamente vistos tiveram suas notas médias indo de mal para pior, incluindo o Irã (59% negativos, um aumento de 3 pontos percentuais desde 2010), Coréia do Norte (55%, subiu 6 pontos) e Paquistão (56% , subiu 5 pontos). Houve um aumento significativo na visão negativa do Irã nos principais países ocidentais, incluindo o Reino Unido (subiu 20 pontos), Canadá (subiu 19 pontos), EUA (subiu 18 pontos) e Austrália (subiu 15 pontos). No entanto, Israel, por muitos anos entre as nações menos vistas de forma positiva, contrariou esta tendência, mantendo suas avaliações negativas em 49%, e mostrando uma ligeira elevação nos índices positivos de 19% para 21%.

A Pesquisa de Avaliação de Países do Serviço Mundial da BBC tem acompanhado as opiniões sobre a influência de países do mundo desde 2005. Os últimos resultados são baseados em 28.619 entrevistas realizadas nas casas ou por telefone, em um total de 27 países, pela empresa de pesquisas internacionais GlobeScan, em conjunto com o Programa sobre Atitudes Políticas Internacionais (PIPA) da Universidade de Maryland.  A GlobeScan coordenou o trabalho de campo entre 02 de dezembro de 2010 e 04 de fevereiro de 2011.

Doug Miller, presidente da GlobeScan, comentou:  “A crescente credibilidade das potências médias é a história deste ano, especialmente o Brasil e a África do Sul. O salto nas opiniões positivas sobre o Brasil segue a bem sucedida transição democrática do Presidente Lula da Silva para Dilma Rousseff, a primeira presidenta mulher do Brasil”.

 “Enquanto no ano passado visões relativamente severas das nações foram predominantes — talvez refletindo o humor da recessão econômica  — o ânimo agora parece estar relativamente otimista”, diz Steven Kull, diretor do PIPA.

Brasil

Atitudes globais para com o Brasil tornaram-se agudamente mais positivas em relação ao ano passado. Em média, nos 24 países pesquisados em 2010 e 2011, as avaliações positivas aumentaram de 40% a 49%, fazendo do Brasil a nação cuja reputação tem desfrutado do maior progresso este ano. Apenas 1 em cada 5 (20%) vê o Brasil como tendo uma influência negativa (abaixou 3 pontos). Dos 27 países pesquisados em 2011, 25 tem tendência positiva e 2 estão divididos — Alemanha e China. A imagem do Brasil também parece ter ganho uma maior clareza na mente de pessoas ao redor do mundo. O número de entrevistados que não fornece qualquer resposta diminuiu 6 pontos do ano passado entre os países do rastreamento.

As opiniões positivas têm aumentado em número notavelmente grande em vários países. Entre os nigerianos, as avaliações favoráveis subiram 22 pontos (60%). Entre os turcos, as avaliações favoráveis estão 29 pontos acima (48%). Entre os sul-coreanos elas têm aumentado 17 pontos (68%) e 19 pontos entre os egípcios (37%), onde a opinião passou de negativo para positivo desde 2010.

Na Europa, as opiniões se tornaram mais simpáticas dentro de quase todos os países da UE. Em Portugal e na Itália, as avaliações positivas aumentaram 15 pontos (76% e 55%, respectivamente). Na Espanha, as avaliações positivas estão 8 pontos acima (47%). Na França, 6 em cada 10 agora avaliam a influência do Brasil no mundo favoravelmente, comparado com 5 em cada 10 em 2010. No entanto, o público no Reino Unido é mais mesclado na sua visão, já que ambas as opiniões positivas e negativas aumentaram (47%, 12 pontos para positiva; 33%, 13 pontos para negativa). A Alemanha também contrariou a tendência, continuando a ser dividida em sua opinião, com um aumento significativo no número dos que não dão qualquer resposta.

No México, as avaliações positivas aumentaram em 6 pontos (65%, eram 59%). Outros países latino-americanos mostram opiniões muito favoráveis para o Brasil em geral, com 63% dos peruanos e 70% dos chilenos dando avaliações positivas. No entanto, a percepção favorável tem suavizado um pouco no Chile, seguindo uma diminuição de 7 pontos na opinião positiva combinada com um aumento de 6 pontos nas opiniões negativas.

As visões têm mudado positivamente no Sul da Ásia, embora um grande número ainda não tenha uma opinião clara sobre o Brasil. As visões favoráveis cresceram 9 pontos na Índia (29%), onde a opinião  deixou de ser dividida para inclinar-se positivamente. As avaliações positivas no Paquistão estão 8 pontos acima (21%), passando de um pouco negativo para tendência positiva.

Outros países onde a opinião favorável tem crescido mais forte são a Austrália (50%, eram 32%), os EUA (60%, eram 42%), Canadá (53%, eram 38%) e Indonésia (50%, eram 42%). Nas Filipinas, as opiniões positivas aumentaram 13 pontos (60%), mas as opiniões negativas também aumentaram ao mesmo tempo (32%, 7 pontos acima).

A maior exceção na tendência positiva é a China, onde uma tendência anteriormente positiva passou a ser dividida. Opiniões positivas caíram 10 pontos (45%), enquanto as visões negativas subiram notáveis 29 pontos (41%).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome