Brazil: Dr. Phibes Rises Again

Aqui mesmo no GGN comparei a crise brasileira ao filme The Abominable Dr. Phibes https://jornalggn.com.br/blog/fabio-de-oliveira-ribeiro/brazil-a-dr-phibes-hypothesis-por-fabio-de-oliveira-ribeiro. Volto ao assunto, porque esta semana o MPF lançou em co-produção com o STF Dr. Phibes Rises Again.

Como na versão cinematográfica de 1972, nada foi deixado ao acaso. O roteiro rocambolesco do novo espetáculo midiático-jurídico-persecutório se desenvolve de maneira bastante previsível, apesar dos costumeiros excessos dramáticos. Em Dr. Phibes Rises Again o vilão inglês que se torna um Lawrence da Arábia horroroso. No Brasil, a política se transforma em deserto porque apenas uma liderança foi poupada: Michel Temer, o chefe supremo da quadrilha que enriqueceu à custa dos donos da Odebrechet.

A Rede Globo brasileira se mostrou indignada ao tomar conhecimento de fatos que eram conhecidos. Mas ela não devolveu o dinheiro que recebeu para fazer propaganda das construtoras que irrigavam os jardins dos faraós corrompidos de Brasília. Portanto, os jornalistas da Globo, cujos salários também foram pagos pelos corruptores, desempenham na tragédia brasileira o mesmo papel que a famosa banda de bonecos do Dr. Phibes. Quando não estão tocando uma música sem graça (a culpa é do Lula, muito embora o PSDB e o PMDB estejam mais atolados na corrupção que o PT) eles também aparecem no deserto vestidos à caráter para enganar os briosos soldados  (escoceses no filme, brasileiros no nosso caso).  

A própria Odebrecht parece ter construído o túmulo em que o Dr. Phibes do MPF conspira para ressuscitar a tirania. Assassinada durante o Impedimento mediante fraude, a democracia brasileira certamente não renascerá pelas mãos de um órgão cujos membros são selecionados através de concursos (sempre duvidosos) para receber salários acima do piso. Duas coisas que o Nassif esqueceu mencionar em seu novo vídeo.

Quando o que está em questão é o salário dos procuradores, a CF/88 é outra. Não aquela que deveria servir de roteiro para a atuação do MPF. E já que estamos falando de roteiro. É tão impossível saber como este dramalhão vai acabar como não imaginar qual será o fim de Dr. Phibes Rises Again. O vilão tinha que sobreviver para assombrar as telas uma terceira vez. A trilogia, contudo, não foi concluída. Teremos que aguardar o remake dos 2 primeiros filmes para ver o terceiro e último filme do adorável canastrão interpretado por Vincent Price.

Vulnávia reaparece no segundo filme, mas não foi ela que forneceu ao MP a lista dos bandidos que serão perseguidos pela Polícia Federal a mando do MPF. Impossível dizer qual a razão estética que impediu o MPF de neutralizá-los antes que eles pudessem derrubar Dilma Russeff. É fato: o Dr. Phibes do MPF não gostava dela, porque ela se recusou a aumentar os salários nababescos dos procuradores.

Dr. Phibes Rises Again mistura horror, humor e mistério oriental. O mistério ocidental que alimenta a crise brasileira não é nada misterioso: CIA e FBI agem livremente no Brasil (mas a PF e a ABIN não agem livremente nos EUA). Michel Temer estava ou está na folha de pagamento na folha de pagamento da Embaixada dos EUA, as empresas de comunicação brasileiras também estão (isto explica porque elas defendem o usurpador).

Há alguns anos a Carta Capital denunciou que os “tiras” da PF estavam recebendo mensalão do governo norte-americano. O Dr. Phibes do MPF exigiu a mesma vantagens para si e para os seus subordinados? Isto é o que deveríamos estar investigando.  

 

Apreciem o filme https://www.youtube.com/watch?v=3OiExTyoQdc

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora