Cada País tem seu ciclo, não se deve falar em fracasso, diz André Motta Araújo

Colunista do GGN, André Araújo é o convidado da vez a responder a pergunta: fracassamos como Nação? Assista

Jornal GGN – Na tarde deste sábado (18), Luis Nassif perguntou ao advogado, consultor e colunista do GGN, André Motta Araújo: “fracassamos como Nação?”

Para André Araújo, o termo fracasso vem da “historiografia norte-americana, que fala em estados falidos”, mas “não existe isso em história.”

“A história é um caos. Se quiser simplificar: a história tem significado em ciclos. Cada país tem o seu ciclo. A questão do fracasso se aplica a empresas, mas não a um País. É um conceito muito pouco fiel à realidade. País não fracassa. Tem momentos de baixa ou de alta.”

A França, por exemplo, teve três revoluções pesadas, três ocupações estrangeiras, passou por cinco repúblicas e duas guerras mundiais. “Renasceu das cinzas como o grande país que é hoje.”

O Brasil de 1946 a 1960, lembrou Araújo, “era o País do futuro para o mundo. O governo JK era a estrela do mundo. São ciclos, momentos que cada País tem.”

Para Araújo, o ciclo atual também vai acabar.

“A situação da economia pós-pandemia ninguém pode prever. As crises têm uma espécie de mola, vai para baixo de depois dá um impulso. A economia pode deslanchar mais rápido do que se imagina, no mundo inteiro.”

Assista:

 

André Motta Araújo: “Houve no caso Petrobras um abandono do governo brasileiro”

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora