CADE impõe nova derrota contra o grupo Globo

Conglomerado segue proibido de pagar o “bônus de volume” às agências de publicidade após nova decisão do Tribunal do CADE

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) manteve a proibição ao Grupo Globo de pagar o chamado “bônus de volume” às agências de publicidade.

Segundo o site Monitor do Mercado, o grupo recorreu ao Tribunal do Cade após a suspensão do pagamento de “planos de incentivo” pela Superintendência-Geral do Cade. A decisão e a suspensão foram mantidas pela corte na última semana.

O conselheiro relator Maurício Bandeira Maia conheceu o Recurso Voluntário e, em seu voto, decidiu pela rejeição da medida e pela manutenção integral das condições estipuladas na medida preventiva. A decisão foi acompanhada por outros dois conselheiros, dentre eles o presidente do CADE, Alexandre Barreto, enquanto outros dois votaram a favor da Globo. Barreto usou seu “voto de qualidade” para desempatar o julgamento contra a Globo.

Esse pagamento de “bônus de volume” pelo Grupo Globo tem sido alvo constante do presidente Jair Bolsonaro – porém, vale lembrar que o “BV” pago para a agência de Marcos Valério por anúncios do Banco do Brasil condenou réus dentro da Ação Penal 470, conhecido como processo do mensalão.

 

 

Leia Também
O calvário da Globo, vítima do excesso de poder, por Luis Nassif
A curiosa trama da Globo no maior tiro contra o próprio pé, por Luis Nassif
É possível que a decisão do CADE contra a Globo seja perseguição política, por Luis Nassif
CADE dá tiro de morte no modelo de comercialização da Globo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora