Câmara pode votar indenização aos profissionais de saúde afetados pela Covid-19

Deputados vão analisar emendas do Senado, e votação pode ocorrer na terça-feira; nota do Ministério da Economia não é favorável ao pagamento

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O Plenário da Câmara dos Deputados pode votar na próxima terça-feira (14/07) as emendas que o Senado Federal fez do Projeto de Lei 1826/20, aprovado em maio pela Câmara, e que está relacionado à indenização aos profissionais de saúde incapacitados pela Covid-19.

Apresentada pelos deputados Reginaldo Lopes (PT-MG) e Fernanda Melchionna (Psol-RS), a proposta considera que os profissionais e trabalhadores de saúde que atuam na linha de frente do combate à doença receberão da União compensação financeira de R$ 50 mil se ficarem incapacitados devido à doença. Os dependentes também recebem caso o profissional morra de Covid-19.

Segundo informações da Agência Câmara, uma das emendas dos senadores inclui novas categorias que terão direito à indenização, como fisioterapeutas, nutricionistas, profissionais que trabalham com testagem nos laboratórios de análises clínicas, trabalhadores dos necrotérios e coveiros, e todos aqueles cujas profissões sejam reconhecidas pelo Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) e que atuam no Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Enquanto isso, o governo Bolsonaro diz que os profissionais não devem ser indenizados por conta do impacto bilionário na Previdência Social: nota técnica produzida por secretarias do Ministério da Economia diz que o efeito seria da ordem de R$ 1,7 bilhão a R$ 3,7 bilhões, caso a reparação seja concedida a profissionais de saúde e a dependentes de quem morreu no combate ao coronavírus.

Leia Também
Bolsonaro não quer indenizar profissionais da Saúde incapacitados ou mortos pela COVID
GGN-Covid: as estatísticas especiais sobre o dia de ontem
Coronavírus: Brasil não coloca testes em prática

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Aritana Yawalapiti morre aos 71 anos

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome