Candidatos falam com telespectadores

Serra diz que no intervalo veio filha queridíssima, adoro ela (essa versão sou muito humano é demais). Cumprimento todos pelo nível do debate. Diz que veio de família de pais modestos. Chegou onde chegou graças ao trabalho duro do pai e trabalhando duro. Lembra da campanha pela reforma agrária e pela Petrobrás. Uai, e a versão neocon, onde fica? Sua única meta foi abrir oportunidades para todos no país.

Dilma diz que nos últimos anos teve a honra de coordenar a equipe de ministros de Lula. Diz que foi experiência mais vigorosa e importante da sua vida. Primeiro, por conviver com generosidade e experiencia política de Lula. Depois, realização do sonho de muitas gerações. Quebraram barreiras que muitos consideravam intransponíveis, permitindo ao povo oportunidades no próprio país. Participar desse processo a transformou em pessoa melhor e a crença no país, com o governo Lula devolvendo a auto-confiança ao país. Diz ter compromisso com erradicação da miséria e as oportunidades aos jovens. Diz que assim como Lula diz que trabalhador não pode errar, mulher também pode. O que a move não é projeto pessoal mas a realização do sonho de milhões de brasileiros.

Marina: diz que enganam-se os que pensam que eleições serão ganhas pela velha lógica do eu posso, eu faço. Diz que sem negar acertos e avanços, capazes de assumir que muito a fazer.

Plínio diz que calote quem deu foi governo na dívida social (com respeito ao calote na dívida pública). Diz que o debate foi uma Poliana, que o bem deve ser feito e o mal deve ser evitado. Diz que vai superar com luta, força e vontade política.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome