Carta aberta de brasileiros no exterior a Bolsonaro: #OBrasilDeveParar

Bolsonaro deveria ouvir o que nos ensina hoje a experiência vivida por alguns desses países

Enviado ao GGN no domingo (29/3)

Nós, cidadãos e cidadãs brasileiras residentes no exterior, atentos e preocupados com a atual pandemia que não observa fronteiras, queremos expor a nossa angustia quanto ao modo como vem agindo o governo federal brasileiro.

Na última terça-feira 24 de março, assistimos estarrecidos ao pronunciamento em cadeia nacional do presidente Jair Bolsonaro. Uma vez mais o senhor não mediu esforços para minimizar a crise sanitária de escala global pela qual estamos passando, definindo-a como uma gripezinha ou um resfriadinho.

Não, senhor presidente. Trata-se de uma doença que possui um potencial destruidor importante. Como o senhor provavelmente foi informado pelo meio científico nacional e internacional, pelo próprio Ministério da Saúde do seu governo, pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz) ou ainda pela Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), a pandemia do Covid-19 é um perigo real e profundo à vida da população que vive hoje no país.

Perguntamos: por acaso o senhor considera que a situação vivida recentemente – e ainda em curso – em países como China, Irã, Estados-Unidos , Itália, Espanha, e França pode ser classificada como um “resfriadinho” ? Por acaso o colapso observado no sistema de saúde de países como a França, Espanha e Itália, que possuem duas ou três vezes mais leitos hospitalares por habitante que o Brasil, poderia ser causado por uma “gripezinha” ?

No lugar de se preocupar em ridicularizar a gravidade da situação ou atacar a mídia nacional o senhor, como representante maior do Estado Brasileiro, deveria ouvir o que nos ensina hoje a experiência vivida por alguns desses países.

No lugar de adotar medidas erráticas e em desacordo constante com as diretrizes cotidianas dos serviços de saúde pública por todo o Brasil, o senhor deveria ouvir as recomendações de seu próprio Ministério da Saúde. O Brasil deve parar para salvar vidas humanas.

Leia também:  Escândalo à vista: SECOM promete ajudar sites de fake news a superar queda em publicidade

No lugar de incitar a população a abandonar as medidas de distanciamento preconizadas por especialistas médicos ao redor do mundo, o senhor deveria pôr em ação um plano nacional para justamente favorecer tais medidas sobretudo para os muitos e muitas que vivem em condições precárias.

Senhor presidente, frente as suas declarações nessa noite do 24 de março, as pessoas que moram hoje no Brasil correm grave risco de vida. Decidir pela omissão em prol de um possível ganho econômico no curto prazo e assim não adotar medidas que permitiriam de fato a população proteger sua saúde e a de suas famílias seria não apenas irresponsável. Seria desumano e criminoso !

É certo senhor presidente que tais medidas de distanciamento social têm um custo. Entretanto, todo e qualquer custo financeiro é menor que as vidas em jogo. Cabe então preservá-las, não importando o preço !

Assinam :

  • Marcia Tiburi, escritora e professora de filosofia
  • Jessé de Souza, sociólogo e professor universitário
  • Jamil Chade, jornalista
  • Jean Wyllys, escritor e ex-deputado federal
  • Karim Aïnouz, cineasta
  • Suzette Lima Kourliandsky, presidente ALMAA – Ação Dentro do Mundo para América Latina e África
  • Glauber Sezerino, sociólogo e co-presidente da ONG Autres Brésils
  • Erika Campelo, co-presidenta da ONG Autres Brésils
  • Afrânio Raul Garcia Jr., antropologo, professor universitario
  • Rosa Freire d’Aguiar, jornalista e tradutora
  • Paulo Illes, Rede Espaço Sem Fronteiras

França :

  • Leneide Duarte-Plon
  • Maria Luisa Souto Maior
  • Plinio Prado Junior
  • João de Oliveira
  • Wilson Ramos
  • Marcelo Novaes Teles
  • Ana Lucia Souza de Freitas
  • Jorge Santos Ruffini
  • Ezna Dias
  • Solange Cidreira
  • Cecilia  Guimarães
  • Cecilia Aparecida da Silva Alves Voisin
  • Luciene Rodrigues Silva
  • Elzirene Rodrigues  Esperet
  • Karina do Amaral Paim
  • Waldir dos Santos Ribeiro
  • Angelica de Almeida
  • Aline Ramos  Berger
  • William Franco de Almeida
  • Isadora  Alcachebury
  • Johan  Alcachebury
  • Nanci Silveira da Costa
  • Maria Walburga dos Santos
  • Maria José Malheiros
  • Marlowa de Souza Canabarro
Leia também:  Interino na Saúde, general Pazuello defende cloroquina e isolamento social

Espanha :

  • Edneia da  Silvia
  • Marcelo Mendes Facundes
  • Julio Membrado Malvar
  • Itaiana Bispo
  • Thanar Nilson Dalfovo Caldeira Lima
  • Helen Proença- Madri
  • María Helena de oliveira
  • Maria Ferreira Souza
  • Jussara Malvar
  • Adriana Andreza
  • Reinaldo Dantas Felix
  • Caroline Ferreira Cardoso
  • Hirineia Scipião dos Santos
  • Rafael Almeida de Souza
  • Layla Cleonice Silva dos Santos
  • Themys de Cassia Moura Carvalho
  • Simone Cristina Evangelista

Inglaterra :

  • Nara Ribeiro Filippon
  • Ana Rojas
  • Cleusa Vicente
  • Luiz C Zanin
  • Mario D’Oliveira
  • Diana Alterats
  • Deborah Huggett
  • Livia Correa
  • Zilda Vieira
  • Carolina Brownlow
  • Regina Padma Rinchen
  • Sueli Assunção
  • Cristiane Guimarães
  • Luciana Dualibe
  • Elda Cardoso
  • Nadia Nadia Dorneles Farrington
  • Tete Andrade
  • Silvana F. dos Santos Harte

Suiça :

  • Rudelmar Bueno de Faria
  • Ângela Maria Wiebusch de Faria
  • Emiliano Benevides

Portugal :

  • Glaucia Miriam Simões da Motta
  • Cynthia Pereira de Paula
  • Tânia Gerbi Veiga
  • Luiza Beloti Abi Saab

Italia

  • Gabriela Maria Lima
  • Naya Karima El Khartib Scandiffio

Bélgica :

  • Ermeson Vieira Gondim
  • Isabel Duarte
  • Arlene Lucia Rocha
  • Duda Alves
  • Soleni de Fatima dos Santos
  • Geralda Angenot
  • Ana Luiza de Matos
  • Leila Soares de Jesus
  • Francisco José (Franzé) Nogueira
  • Inêz Oludê
  • Gilberto Ferreira
  • Waldir dos Santos Ribeiro

Dinamarca :

  • Selma Vital Aarhus

Holanda :

  • Marcia Nunes Farias de Souza

Estados Unidos :

  • Claudia Santana Tamsky

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome