CBV usa expressão racista para repudiar protesto de Carol Solberg contra Bolsonaro

Confederação diz que ato "denegriu" imagem do Esporte. Atleta do vôlei afirma que o "Fora Bolsonaro estava preso na garganta"

Jornal GGN – A Confederação Brasileira do Vôlei (CBV) usou uma expressão tida como racista para se manifestar contra o protesto da jogadora Carol Solberg, que gritou “Fora Bolsonaro” durante uma transmissão da SportTV, no último final de semana.

Em comunicado à imprensa, a CBV disse que a ação de Carol foi “impensada” e “denegriu” a imagem do Esporte. Por isso, a Confederação vai tomar “todas as medidas cabíveis” para que protestos políticos “não voltem mais a ser praticados”.

Em seu blog no UOL, Demétrio Vecchioli anotou: “O termo ‘denegrir’, usado pela CBV, é tido como racista. De acordo com o dicionário Michaelis, a palavra significa ‘tornar negro’ ou ‘difamar’. A expressão é ofensiva porque considera algo negro como negativo.”

O protesto de Carol repercutiu nas redes sociais no final de semana. A jogadora explicou depois que “o ‘fora, Bolsonaro’ está engasgado aqui na garganta. Ver esse desgoverno dessa forma, ver o pantanal queimando, 140 mil mortes e a gente encarando a pandemia desse jeito. É isso. Tá engasgado esse grito. E me sinto, como atleta, na obrigação de me posicionar.”

O protesto ocorreu após Carol “vencer a decisão do terceiro lugar na etapa de Saquarema (RJ) do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia”, com transmissão do SporTV.

Com informações do UOL

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Integrantes da Economia recebem acima do teto do funcionalismo

6 comentários

  1. Quem ficar interessado, joga no buscador, CBV, cartola, corrupção. Só uma dica: a ESPN fez uma série de reportagens há alguns anos.
    Tá bom de comentário. Divirta-se.

  2. Muito bom o seu desabafo moça. Extremamente oportuno e necessário!
    Pena que no meio esportivo brasileiro só enxergamos coragem nas mulheres.

  3. Gente, se há alguém a favor do que chamam pejorativamente de “politicamente correto” sou eu. Acho muito melhor ser politicamente correto (agora sem aspas, porque nao estou empregando a expressao pejorativamente, mas no seu sentido literal) do que politicamente incorreto. Agora, até para evitar a caricaturizaçao dos comportamentos corretos, é preciso de parar de querer dividir cabelo em 4… Denegrir tem uma ETIMOLOGIA de cunho racista. Mas o sentido atual da palavra nao é o de tornar negro… Professor etimologicamente deveria significar quem professa, o que nao é o caso, certo? Etimologia é uma coisa e significado real, de uso, é outra. Ficar com besteiras parecidas só enfraquece a justa oposiçao a termos racistas, misóginos e homofóbicos.

  4. Só que denegrir não é expressão racista. Ignorância dizer isso. Uma pesquisa sobre a origem da palavra cairia bem. Assim como esclarecer não é uma expressão de white power.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome