China rebate acusações dos EUA sobre pandemia em reunião da ONU

"Já chega! Já criaram problemas suficientes no mundo!", disse o embaixador chinês, Zhang Jun, em resposta a embaixadora americana, Kelly Craft

Foto: Yuri Gripas/REUTERS

Jornal GGN – A China rebateu as diversas acusações dos Estados Unidos sobre ser a  responsável pela disseminação do coronavírus no mundo, durante reunião por videoconferência do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quinta-feira, 24 de setembro. 

A embaixadora americana, Kelly Craft, usou sua fala para reiterar as acusações contra China feitas por Donald Trump, na última terça-feira, em seu discurso na Assembleia Geral da ONU.

Em resposta, o embaixador chinês na ONU, Zhang Jun, afirmou: “Já chega! Já criaram problemas suficientes no mundo!”. 

“Antes de apontar o dedo aos outros, qual é a causa dos 7 milhões de casos de infecção e mais de 200 mil mortes nos Estados Unidos?”, questionou Jun, ao dizer que os EUA são responsáveis pela disseminação do “o vírus da desinformação”. 

“Parem de politizar o vírus (…) uma grande potência deve se comportar como uma grande potência”, continuou o embaixador Chinês, antes de receber o apoio de seu colega russo, Vasily Nebenzia.

A discussão teve inicio quando Craft afirmou que “a decisão do Partido Comunista Chinês de ocultar a origem deste vírus, de minimizar seu perigo e de suprimir a cooperação científica transformou uma epidemia local em uma pandemia global”. 

No entanto, após a resposta do embaixador chinês, Craft desapareceu da tela e foi substituído por um diplomata de segundo escalão da missão dos Estados Unidos na ONU.

A reunião foi liderada pelo presidente nigeriano Issufu Mahamadu e também participaram os líderes da Tunísia e da Estônia, além dos chanceleres da Rússia e da França. 

Com informações da AFP.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coronavírus: Com aumento de casos, Holanda anuncia novas restrições

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome