9 comentários

  1. Leo Pinheiro

    Detesto estar certo, mas em setembro do ano passado comentei aqui que esse processo do Triplex teve prioridade na vara de Curitiba por uma razão bastante provável: um acordo ou possível acordo com o Léo Pinheiro para confirmar as teses – bastante estapafúrdias – da acusação.

    A maneira como eles iniciaram o processo sem praticamente nenhuma prova; a prisão imotivada do empreiteiro na véspera da denúncia; a pouca ou quase nenhuma reação dele diante da arbitrariedade – tudo indicava uma armação, fraude processual mesmo.

    Mesmo os tempos do processo, muito dilatados para o padrão Moro, indicam q o fascista de Maringá protelou o depoimento até descolar um acordo com o empreiteiro por livre e espontanea pressão. Algo bom para ambas as partes, evidentemente.

    Agora todos os porta-vozes do pseudo-juiz anunciam a derrocada do Lula no depoimento do dia 20, com a situação inusitada de uma testemunha bomba que já tem o teor do seu depoimento claramente conhecido pelo juiz (tá na cara pra quem quiser ver) e seus papagaios na mídia.

    (De outro modo, como saberiam o q ele irá falar se nem acordo com o MPF foi formalizado ainda?)

    Outro indicativo fortíssimo é a o cancelamento do comparecimento de Lula na celebração do Tiradentes, quando seria homenageado.

    Lula deve estar a par do que está para acontecer.

    Tudo indica que o serviço foi encomendado e será entregue. Lula será condenado e, se vacilar, preso.

    Eu nunca vi um banditismo maior. E obviamente não estou me referindo ao Lula.

  2. Banditismo mesmo, pra valer,

    Banditismo mesmo, pra valer, vem dos delatores, dos empresários, empreiteiros, ou executivos dessas empresas. Eles mesmos confessam na cara de pau o tempo em que agiu contra a Pátria, assim mesmo ainda mentindo, quando deixam de fora os anos dos generais, que também participaram com os mesmos propósitos, de corromper poíticos em benefícios próprios. O Brasil não é constituído apenas de gente desqualificada, sem senso crítico, sem memória.

    O Jornal do Brasil trouxe ontem na página Opinião uma matéria fantástica sobre esses atores nojentos, do nosso quadro social. Vemos a indignação quanto à proporcionalidade entre riqueza adquirida pelos empreiteiros e empresas a pobreza do nosso povo trabalhador. 

    Feitas as delações, que importa pra esses bandidos uma multa, dez multas, a obrigação de repor parte do dinheiro que custou o sangue do nosso povo, se Moro e a justiça em geral acata uma lei tão bandida quanto, na medida em que retornarão a seus lares, com os bolsos contendo valores suficientes para a manutenção de suas arrogâncias e tudo mais.

    Que importa a essa gente, delatores e juizes se tantas décadas de safadezas, apenas hoje declaradas, já arrastou centenas de milhares à maior pobreza, e sobretudo agora ao desemprego em razão justamente das prisões, e da forma como a justiça não vê, não sente, que o povo não merecia pagar com seu desemprego os atos de uma máfia criminosa, despudorada.

    Nestes dias em que esses ditos homens, covardes, traidores, malditos, aqui no Brasil se entendem como ainda capazes de falar sob os holofotes de câmeras, rindo e debochando de todos nós, de malas prontas para retornarem às suas luxúrias, na Coréia uma mulher, por atos de improbidade administrativa, já foi condenada à prisão perpétua.

     

  3. No O Dia: “GOVERNO DE MICHEL

    No O Dia: “GOVERNO DE MICHEL TEMER VAI HOMENAGEAR JUIZ SERGIO MORO, DA LAVA JATO.

    “Citado na operação, presidente deve entregar honraria ao magistrado nessa quarta-feira, no Quartel-General do Exército, em Brasília”.É uma decisão do Ministro Raul Jugman concederá a Ordem do Mérito Militar ao juiz. Isso dá um grau de Oficial do Corpo de Graduados Especiais da Ordem do Mérito Militar..

    A cerimônia ocorrerá no Quartel-General em Brasília. Provável que Temer entregue a medalha ao juiz. 

    São 98 pessoas a serem agraciadas com esse mimo. Mas, o que espanta é estarem entre elas não apenas João Dória, como Luciano Huck. este pelo programa feito no haití, e mais outras besteiras.

    E, assim, a gente vai vivendo.

    Aliás, a matéria também coloca que Dilma fez o mesmo no peito de Eduardo Cunha, o mesmo que a desfigurou, a impichou, e tá preso. 

  4. No O Dia: “GOVERNO DE MICHEL

    No O Dia: “GOVERNO DE MICHEL TEMER VAI HOMENAGEAR JUIZ SERGIO MORO, DA LAVA JATO.

    “Citado na operação, presidente deve entregar honraria ao magistrado nessa quarta-feira, no Quartel-General do Exército, em Brasília”.É uma decisão do Ministro Raul Jugman concederá a Ordem do Mérito Militar ao juiz. Isso dá um grau de Oficial do Corpo de Graduados Especiais da Ordem do Mérito Militar..

    A cerimônia ocorrerá no Quartel-General em Brasília. Provável que Temer entregue a medalha ao juiz. 

    São 98 pessoas a serem agraciadas com esse mimo. Mas, o que espanta é estarem entre elas não apenas João Dória, como Luciano Huck. este pelo programa feito no haití, e mais outras besteiras.

    E, assim, a gente vai vivendo.

     

     

  5. Jurista Italiano fez duras

    Jurista Italiano fez duras críticas às violações impostas a Lula no Brasil

     

     

    11 de abril de 2017    [video:https://youtu.be/EiY_lNio1-Q%5D  

    Nesta terça-feira, 11, os advogados de Lula, Cristiano Zanin e Valeska T. Z. Martins, participaram de um Painel no Parlamento de Roma juntamente com o jurista italiano Luigi Ferrajoli, que fez duras críticas às violações que vem sendo impostas a Lula no Brasil.

    Vejam algumas afirmações de Ferrajoli:

    “Quando a jurisdição não tem mais a função de verificar a verdade mas o consenso da
    opinião pública não há devido processo legal”

    “Esse é um caso em que há um juiz teme perder o jogo”

    “[Esse processo da Lava Jato] busca e inviabilizar Lula nas eleições de 2018. É um processo político, da mesma forma como foi o impeachment da ex-presidente Dilma”

    http://www.averdadedelula.com.br/pt/2017/04/11/jurista-italiano-fez-duras-criticas-as-violacoes-impostas-a-lula-no-brasil/

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome