Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fora de Pauta

4 comentários

  1. “CARLOS WIZARD”, NÃO SE ESQUEÇAM DESSE NOME

    General Pazuello, também conhecido por “ministro da saúde”, contrata um mágico (Carlos “Wizard”) para fazer desaparecer os mortos por covid-19 no Brasil.

    Dizem que Carlos “Wizard” fez um treinamento com David Copperfield que o ensinou, dentre outras mágicas, a mudar bula de remédio, desaparecer com caixões de defunto, e contar até o número 100 mil pulando todos os números ímpares e os pares terminados em zero.

    Eu não sei qual dos dois é mais sem-vergonha: se o contratante ou o contratado.

    Esperem também por uma grande quantidade de dinheiro falso circulando pelo Brasil.

    Mágico e discípulo de David Copperfield é PHODA.

    Compre logo a sua vaselina importada porque de agora e diante no BraZil tudo SERÁ sacanagem, inclusive curso de inglês com o nome Wizard. Eu só frequento essa porra de curso se trocarem o nome por SURUBAR, que traduzindo para o português escorreito significa fazer sexo com uma porrada de gente.

    SE TUDO É ILUSIONISMO, POR QUE NÃO SURUBAR O TEMPO TODO?

    E VIVA A PUTARIA, VIVA A MENTIRA, VIVA NERO E FÁON!

    E VIVA TAMBÉM O MAIS NOVO MINISTRO DA SAÚDE, O GENERAL NOMEADO POR BOLSONARO, QUE NÃO SABE APLICAR SEQUER UMA INJEÇÃO NA BUNDA DO SENHOR PRESIDENTE! QUE PENA!

    • Um trecho da Wikipedia com título “Controvérsias”, falando sobre Mailson:

      Nóbrega e o “Cidadão Kane”
      Em sua autobiografia, “Além do Feijão com Arroz”, Maílson da Nóbrega confirma que sua efetivação no cargo de ministro da Fazenda teve o aval do poderoso empresário das telecomunicações Roberto Marinho (o qual, segundo Nóbrega, lembraria William Randolph Hearst, ou, mais precisamente, o “Cidadão Kane”). O presidente Sarney orientou Nóbrega a conversar primeiro com o “Dr. Roberto” no escritório deste, em Brasília. A conversa, que Nóbrega descreve como uma “sabatina”, ocorreu na tarde de 5 de janeiro de 1988. Marinho aparentemente ficou satisfeito com o que ouviu, pois ao voltar ao ministério, por volta das 18h (10 minutos após ter deixado o escritório da Rede Globo), Nóbrega foi cumprimentado pela secretária, que acabara de ouvir no plantão do Jornal Nacional a confirmação da efetivação dele como ministro da Fazenda. Em seguida, recebeu um telefonema de Sarney, convocando-o ao Palácio do Planalto para tomar posse do cargo.[30][31][32][33]

      Depois da posse, Nóbrega e o “Cidadão Kane” encontraram-se para um almoço, desta vez no Rio de Janeiro, na sede da TV Globo. Marinho teria confidenciado a Nóbrega que indicara dois outros ministros de Sarney: Antônio Carlos Magalhães, das Comunicações, e Leônidas Pires, do Exército. Segundo Nóbrega, “não sei se era verdade, nem se ele exibia que era poderoso”.[30]
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Ma%C3%ADlson_da_N%C3%B3brega

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome