5 comentários

  1. O DIA 28 DE ABRIL ESTÁ CHEGANDO

    Morte de Benito Mussolini
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

    Benito Mussolini, 1883-1945
    A morte de Benito Mussolini, o ditador fascista italiano, aconteceu em 28 de abril de 1945, nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial na Europa, quando foi executado sumariamente por partisans anti-fascistas no vilarejo de Giulino di Mezzegra no Norte da Itália. A versão “oficial” dos eventos é que Mussolini foi alvejado por Walter Audisio, um partisan comunista que usava o nome de guerra de “Coronel Valerio”. Entretanto, desde o fim da guerra, as circunstâncias da morte de Mussolini e a identidade do assassino fazem parte de constantes confusões, disputas e controvérsias na Itália.
    Em 1940 Mussolini levou a Itália para a Segunda Guerra Mundial, lutando ao lado da Alemanha Nazista. Em 1945, foi reduzido a um líder de um estado fantoche alemão no norte da Itália, tendo confrontado o avanço dos Aliados a partir do sul e o crescente aumento nos conflitos internos com os partisans. Em abril de 1945, com os Aliados rompendo as últimas defesas alemãs no norte da Itália e com o aumento nas revoltas tomando conta das cidades, a posição de Mussolini logo tornou-se insustentável. Em 25 de abril fugiu de Milão onde mantinha uma base e tentou escapar pela fronteira com a Suíça. Junto com sua amante Claretta Petacci, foram capturados em 27 de abril por partisans da região próximos ao vilarejo de Dongo no Lago Como. Mussolini e Petacci foram executados a tiros na tarde seguinte, dois dias antes do suicídio de Hitler.

    Os corpos de Mussolini e Petacci foram levados para Milão onde ficaram expostos em uma praça, a Piazzale Loreto, para um multidão enfurecida que gritava insultos e atirava objetos nos corpos, que ficaram pendurados de cabeça para baixo em uma viga de metal. Mussolini foi enterrado em uma cova sem nome, porém em 1946 seu corpo foi desenterrado e roubado por apoiantes fascistas. Quatro meses mais tarde o corpo foi recuperado e mantido em um esconderijo pelos próximos onze anos. Em 1957, seus restos mortais foram disponibilizados para serem enterrados na cripta da família Mussolini na sua cidade-natal, Predappio.
    ————————
    Mussolini foi responsável, e principalmente por causa da guerra, pela morte de menos de 1/50 de italianos do que Bolsonaro pretende matar de brasileiros.

    Veja o plano de extermínio de Bolsonaro para os Brasileiros, segundo o jornalista Luis Nassif:

    O REINO DA ESTUPIDEZ: em Goiás, Bolsonaro explicita intenção de contaminar todo o país

    Agora, na visita ao hospital de campanha de Goiás, uma repórter da CNN ouviu Bolsonaro afirmar para o governador Ronaldo Caiado que todo mundo precisaria ser contaminado.

    Por Luis Nassif -11/04/2020
    Compartilhar

    O improvável governador de Minas Gerais, Romeu Zema, provavelmente o mais despreparado governador que jamais apareceu na história do Brasil, saiu do encontro com Bolsonaro falando da necessidade de desbloquear as cidades para que o vírus pudesse passear. Parecia um novo erro verbal, mas o restante da declaração confirmou o inusitado da conclamação.

    Agora, na visita ao hospital de campanha de Goiás, uma repórter da CNN ouviu Bolsonaro afirmar para o governador Ronaldo Caiado que todo mundo precisaria ser contaminado. A resposta de Caiado foi passar para Bolsonaro álcool gel para que esterilizasse as mãos. Na tenda, Bolsonaro tirou a máscara, contra todas as recomendações do Ministério da Saúde.

    Essa é a estratégia, agora explícita de Bolsonaro. Ouvindo seus especialistas, dentre os quais o impublicável Osmar Terra, Bolsonaro se convenceu que, estando toda a população contaminada, os mortos serão enterrados e os vivos terão a vacina natural, decorrente dos anticorpos desenvolvidos.

    A manutenção de Bolsonaro na presidência traz um risco incalculável de vidas.

    https://jornalggn.com.br/a-grande-crise/o-reino-da-estupidez-bolsonaro-explicita-intencao-de-contaminar-todo-o-pais/

    Repetindo o plano criminoso de Bolsonaro:

    “Essa é a estratégia, agora explícita de Bolsonaro. Ouvindo seus especialistas, dentre os quais o impublicável Osmar Terra, Bolsonaro se convenceu que, estando toda a população contaminada, os mortos serão enterrados e os vivos terão a vacina natural, decorrente dos anticorpos desenvolvidos.”

    VAMOS FAZER UMAS CONTINHAS E VER A QUANTIDADE DE BRASILEIROS QUE PRECISAM MORRER PARA QUE O PLANO DE BOLSONARO DÊ CERTO. E OLHA QUE NÃO ESTAMOS FALANDO DA GUERRA CONTRA A VENEZUELA, EM PREPARAÇÃO.

    Voltemos ao coronavírus:

    População brasileira atual: 210 milhões de pessoas

    Admitindo que pelo menos metade dessas pessoas precisam ser contaminadas para que o restante da população adquira imunidade, vejamos quantas delas precisam morrer:

    Taxa de letalidade do cononavírus no Brasil do genocida Bolsonaro: 5%

    Total de mortos : (105 milhões x 5)/ 100, ou seja, 10 milhões duzentas e cinquenta mil pessoas. Ou seja, Bolsonaro propõe a morte de mais de 10 milhões de brasileiros como saída para resolver o problema do coronavírus e salvar o capital financeiro. Se isto não é genocídio, que porra é?

    Durante a campanha, o presidente, Bolsonaro foi muito mais econômico: ele falava em matar apenas 30 mil “comunistas”. E a classe média ficou “morta de alegre” com esse número. Agora, chegou a hora de pagar a conta: o genocida pretende deixar que pelo menos 10 milhões de pessoas morram a míngua.

    É por isso que no sacro santo direito de defender a minha vida e da minha família contra esse assassino, eu grito antes que meus pulmões sejam destruídos pelo coronavírus:

    #FORA BOLSONARO, VIVO OU MORTO!!!

    OBS: O dia 28 de abril está chegando. E como a Itália mostrou, enforcar genocida não é crime. E olha que o principal crime de Mussolini foi ter se aliado a Hitler e levado a Itália à guerra.

    PS: Estima-se que entre setembro de 1943 e abril de 1945, cerca de 60 mil soldados Aliados e 50 mil alemães morreram na Itália. As baixas dos Aliados no total (mortos, feridos, desaparecidos e prisioneiros) chegou a 320 mil e as perdas das forças do Eixo (excluindo os que se renderam com a assinatura da rendição final) foi de 658 mil. Nenhuma campanha na frente ocidental ou no mediterrâneo custou mais em termos de perdas de vidas entre forças de infantaria do que a campanha na Itália.

  2. NO BRASIL DE BOLSONARO TUDO É DIFERENTE DO QUE ELE DIZ

    Um quarto dos mortos do coronavírus no Brasil está fora dos grupos de risco; cinco vezes mais que na Espanha

    O perfil da disseminação do coronavírus no Brasil está apresentando uma inesperada aceleração das mortes de pessoas fora dos grupos de risco nos últimos 15 dias. Um quarto (25%) dos mortos no país devido à epidemia são pessoas com menos de 60 anos e sem comorbidades que agravam os sintomas. A proporção de pessoas abaixo dos 60 anos de idade que morreram é mais de cinco vezes maior que a registrada na Espanha. Isso liquida de vez com toda a tese de Jair Bolsonaro sobre o combate à pandemia

    https://www.brasil247.com/coronavirus/um-quarto-dos-mortos-do-coronavirus-no-brasil-esta-fora-dos-grupos-de-risco-cinco-vezes-mais-que-na-espanha

  3. Vivo vende localização “anônima”, mas identificamos 2 clientes – diz The Intercept Brasil

    Os dados vendidos pela @vivobr, parecidos com os que serão passados ao governo durante a pandemia do coronavírus, deveriam ser anônimos. Mas nós conseguimos identificar um cliente em poucas horas.
    https://interc.pt/2Vj31hC por @tatikmd

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome