CNI/Ibope: Governo Bolsonaro é péssimo para 27% e ótimo para 35%

Pessoas que responderam que o governo é "regular" somam 31% na primeira pesquisa encomenda pela CNI ao Ibope. Outros 51% disseram que confiam no presidente

Marcos Corrêa/PR

Jornal GGN – O governo Jair Bolsonaro, em abril, aparece como ótimo ou bom para 35% da população, regular para 31% e péssimo ou ruim para 27%. Cerca de 7% das pessoas não souberam responder. É o que mostra pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta quarta (24).

Em março, o Ibope divulgou uma pesquisa (não encomendada pela CNI), que mostrava o governo bem avaliado por 34%, regular para 34% e ruim/péssimo, 24%; 8% não souberam avaliar.

Entre uma pesquisa e outra, portanto, Bolsonaro manteve estável o índice de ótimo/bom, mas aumentou a rejeição ao governo de 24% para 27%. A margem de erro é de 2 pontos.

CNI/Ibope também perguntou sobre a maneira de Bolsonaro governar. 51% aprovaram e 40% desaprovaram.

Sobre a confiança do brasileiro no presidente, 51% disseram que confiam e outros 45%, que não confiam.

A pesquisa foi realizada entre 12 e 15 de abril e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro usa "risco de apagão" para justificar aumento na conta de energia

4 comentários

  1. Fico assustado com o marasmo da oposição ao desgoverno Bolsonaro.

    Com uma Política Econômica conduzida por um Doutor em entreguismo e servilismo, sem nenhum conhecimento de como funciona a Economia Popular, totalmente anacrônica e equivocada, facílima de ser totalmente arrasada por qualquer crítica superficial e rasa, reina absoluta no cenário nacional.

    Políticas Educacional, Cultural, Meio Ambiente, Relações Internacionais, etc. totalmente desconectada com a realidade continuam a ser implementadas sem nenhuma possibilidade de parar este avanço em rumo ao abismo. Permanecem a trocar futricas, mexericos e agressões sem capacidade de formular uma coerente Política de Aceleração do Crescimento.

    A esquerda acusada de todos os “males” do passado, incapaz de mostrar o que de bom e bem fez, engole calada os maiores desaforos. Vive a pasmaceira da falta de um líder que mobilize e reviva a memória popular. Sem isso corremos o risco de merecer o que temos… A mediocridade travestida de Goveerno.

  2. Desde quando pesquisa do IBOPE paga pela Confederação Nacional das Indústrias é confiável.
    Com estes números divulgados, já dá para imaginar que a popularidade de Bolsonaro já é menor do que a rejeição.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome