Home Editoria Justiça Com Lula solto, Lava Jato em Curitiba deflagra operação contra Lulinha

Com Lula solto, Lava Jato em Curitiba deflagra operação contra Lulinha

Com Lula solto, Lava Jato em Curitiba deflagra operação contra Lulinha

Jornal GGN – Com o ex-presidente Lula em liberdade há pouco mais de um mês, a Lava Jato em Curitiba decidiu desengavetar informações contra o filho mais velho do petista e deflagrar, nesta terça (10), uma operação batizada de “Mapa da Mina”.

O nome foi dado em alusão a supostos indícios de irregularidades em contratos feitos pela empresa de telecomunicações Oi/Telemar com outras companhias. Mas a equipe de Deltan Dallagnol no Ministério Público Federal centralizou as atenções da mídia no grupo Gamecorp, que pertence a Lulinha e aos empresários Fernando e Kalil Bittar, e Jonas Suassuna.

A narrativa criada em torno do filho de Lula e sócios já é conhecida na Lava Jato: a Oi/Telemar supostamente foi beneficiada por ações do governo federal e, em paralelo, fez pagamentos de R$ 130 milhões, entre 2004 e 2016, às empresas do grupo Gamecorp.

Os repasses são colocados sob suspeição pelos procuradores, que afirmam que uma parte foi utilizada para a compra do sítio de Atibaia.

Para justificar o vínculo com o governo Lula, a Lava Jato afirma que a Oi/Telemar foi beneficiada pelo decreto 6.654 – que permitiu a operação de aquisição da Brasil Telecom pelo grupo Oi/Telemar – além de uma nomeação na Anatel (o nome do conselheiro não foi divulgado).

A nota do Ministério Público Federal não explica como o montante total de R$ 132 milhões, pago ao longo de 12 anos, está diretamente relacionado a um decreto de 2008. Para justificar as suspeitas, os procuradores afirmam, sem detalhes, que as empresas do grupo Gamecorp não aparentam ter estrutura compatível com serviços tão bem remunerados.

O grupo Gamecorp/Gol é formado pelas empresas G4 Entretenimento e Tecnologia Digital, Gamecorp, Editora Gol, Gol Mídia, Gol Mobile, Goal Discos, Coskin, PJA Empreendimentos e PDI.

Para a Lava Jato, é estranho que a Oi/Telemar tenha “investido” no Gamecorp “sem a cotação de preços com outros fornecedores, fizeram pagamentos acima dos valores contratados e praticados no mercado, assim como realizaram pagamentos por serviços não executados.”

“Por fim, também são cumpridos mandados de busca e apreensão com a finalidade de apurar indícios de irregularidades no relacionamento entre o grupo Gamecorp/Gol com a Vivo/Telefônica, especificamente no que diz respeito ao projeto que foi denominado como ‘Nuvem de Livros’. Foi apurada movimentação na ordem de R$ 40 milhões entre a Movile Internet Móvel, empresa do grupo Telefonica/Vivo, e a Editora Gol no período de 15/01/2014 a 18/01/2016”, diz nota do MPF.

Posicionamento da Movile

O GGN recebeu o seguinte posicionamento do Grupo Movile:
O Grupo Movile preza pela transparência em sua atuação e está cooperando com as investigações do Ministério Público Federal do Paraná, fornecendo todas as informações solicitadas. A empresa não é o alvo principal da investigação e trabalha em total colaboração com as autoridades. 
A Movile esclarece ainda que, diferentemente do citado no primeiro comunicado oficial emitido pelo MPF-PR, não pertence ao grupo Telefônica/Vivo. Somos um ecossistema brasileiro de empresas de tecnologia, com atuação global. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 COMMENTS

    • O regime golpista miliciano no poder sabe que prender um filho de Lula o abate mais do que prender ele Lula.

      Aliás, prender Lula serviu para ganharem a eleição mas não para derrotar Lula

      Agora tentam derrota lo prendendo o filho

  1. A tática dos milicianos do MPF é copiada de J. Edgar Hoover: “coloque-se um carro de Polícia atrás de alguém por 800 KM e vai-se aplicar uma multa”. Se o pessoal da Gamecorp está limpo, trate de acionar a Lei do Abuso de Autoridade para enquadrar os milicianos do MPF, encostados nos cofres públicos. A bancada do PT deveria apresentar já um complemento a essa lei determinando como pena a perda da aposentadoria/previdência. O PT não aprendeu que dinheiro é poder; retira dinheiro dos milicianos, demite a bem do serviço público com perda total das contribuições previdenciárias e esses quadrilheiros vão descobrir o ônus de corromper as leis para fazer campanha política. Enquanto o PT se portar como mocinha a coisa só vai piorar!

  2. O golpe continua em andamento. A implacável perseguição a Lula, sempre está visível àqueles que acompanham o desenrolar do golpe. Moro, o destruidor, está sempre atento na continuada tarefa da atual perseguição. Bastou um nota no dia de ontem que após 10 anos nada havia sido encontrado contra Lulinha, para que a PF fosse acionada para mais um circo. Enquanto isso, o Queiroz, o mandante da morte de Marielle e todos os corruptos “amigos ” continuam livres leves e soltos com um coberta de ouro nos ombros! Basta um pouquinho de sagacidade para não ter dúvidas da real situação que vigora desde a descoberta do Pré-sal! A história um dia será contada.

  3. Acho que é uma operação arriscada; vai que alguém, de dentro da Petrobrás, até por justiça, revela as operações do filho de FHC…

  4. Nassif: essa de atacar filho só pode ter vindo do meliante TogaSuja e do Planalto, combinados. Lembra quando tentaram patifaria com os filhos pequenos daquele jornalista que denunciou a farsa da LavaJato? Como o do SapoBarbudo é maior e empresário o pessoal do JardimBotânico e da TVSalomão devem estar de plantão pra estampar o SapinhoSemBarba com algemas nas mãos e nos pés (nesses, à pedido de um certo ministro). Já devem estar bolando as sentenças, como no tempo de Curitiba. Os Sabujos do PríncipeParisiense, desta vez, vvão dispensar até o Japones. Só aquela “secretária” da VaraCuritibana estará atenta aos detalhes. E, evidentemente, grande parte da Excelsa&EgrejaCorteDeSuplicaçãoDosPampas, como sempre, para o caso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

GGN
Sair da versão mobile