Com medo, Lava Jato em Curitiba já vê “outro Intercept” no avanço da PGR

Um dos procuradores falou em off que espera que a imagem da operação fique comprometida com as três frentes de ação da PGR

Jornal GGN – Ficou impresso no Valor desta quarta-feira (15) o receio da Lava Jato em Curitiba com o que poderá acontecer, sobretudo com a reputação da força-tarefa e de Sergio Moro, a partir da atuação da Procuradoria-Geral da República sob Augusto Aras, que garantiu na Justiça o acesso aos dados usados nas investigações.

Para a equipe da Lava Jato em Curitiba, Aras abriu três frentes com potencial de minar a imagem de Moro e dos procuradores. Por isso, eles já acusam “interesse político” na investigação da PGR.

Segundo o Valor, “(…) a força-tarefa teme que Aras possa usar os dados que serão repassados – mais de 100 terabytes de informações – contra os procuradores, para questionar as investigações realizadas e colocar em xeque o legado da Lava-Jato.”

A delação de Rodrigo Tacla Duran – que acusou o amigo de Moro, Carlos Zucolotto, de cobrar propina para ajudar na Lava Jato – “pode ter como objetivo a realização de uma ‘busca e apreensão desmoralizante’ contra Moro, para manchar a sua imagem de símbolo ao combate à corrupção”, disse um dos procuradores ao Valor, em caráter reservado.

“Por fim, a força-tarefa também vê com ressalvas a ideia de Aras de criar uma Unidade Nacional de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Unac), para substituir a Lava-Jato.”

Leia também:

Os abusos de Sergio Moro na Lava Jato em 12 pontos

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Reunião do golpe, revelada pela Piauí, pode resultar em pedido de impeachment de Bolsonaro

6 comentários

  1. Os bebês chorões já começaram o berreiro antes de qualquer ação na expectativa de que alguém venha a impedir que o esgoto produzido por eles venha à tona.

    15
  2. Enquanto o que faziam ficava em torno da patotinha, o jogo viciado permanecia. Cada um fazia o que queria, escrevia o que queria, o outro chancelava e assim o jogo de câmera corria.
    Desejo o Sérgio Moro preso.

    19
  3. Legados: pessoas presas e acusadas injustamente, advogados pedindo propina por seu grau de intimidade com cúpula, destruição da indústria pesada (calcule isso com a privatização do saneamento básico, caro leitor), repasse de informações sigilosas para instituições internacionais (antigamente, a gente chamava de lesa-pátria).
    Quero o Pato Ventríloquo de Jurista e o Vendilhão do Tempo presos.
    Em tempo: será que sobra pra Narcisista Assassina de Reitor Inocente?

    17
    • So vergonha geral e falta de senso juridico e comum. O que estavam pensando? Nao acredito em ingenuidade. Na certa tinham testa de ferro.

      12

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome