Com Selic a 8,25%, poupança continua com baixo rendimento

O Comitê de Política Monetária (Copom) informou no dia 6 de setembro a queda do percentual da taxa de juros básico da economia, a Selic.  Esta situação mudou o cálculo do rendimento da poupança, que passou a valer menos.

Como consta na regra estipulada para o cálculo da sua rentabilidade desde 2012, quando a Selic possui valor igual ou acima de 8,5%, então a poupança rende 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial (TR), mas quando a taxa está abaixo de 8,5% ao ano, então a poupança rende apenas 70% da Taxa Selic.

Os depósitos realizados até o dia 3 de maio de 2012 continuarão rendendo 0,5% ao mês mais a TR, independentemente do valor da Selic. Você pode verificar através dos extratos bancários porque eles apresentam em cada período a quantia depositada.

Entretanto, se colocarmos no papel, o desempenho da poupança não entrega bons resultados. Ela pode até ser útil para quem deseja começar a economizar, porém, não pode ser considerada a principal e única forma de investir o seu dinheiro.

Existem muitas possibilidades além da poupança e o investidor pode encontrar no mercado financeiro investimentos mais rentáveis. No entanto, é interessante que se leve em consideração seu perfil e seu objetivo.

Para quem possui um perfil mais arrojado e é mais tolerante ao risco, pode considerar a Bolsa de Valores para garantir boa rentabilidade do capital. O investimento pode durar muito ou pouco tempo, isso depende da intenção do investidor frente ao seu dinheiro e seus objetivos.

As pessoas que ainda buscam investimento com a mesma segurança e agilidade que a poupança, podem optar por aplicações de renda fixa. Uma boa dica seria investir o dinheiro em títulos públicos, conhecidos pelo programa Tesouro Direto.

Este investimento é popular pela sua alta liquidez e por ser extremamente acessível, uma vez que aceita investimentos a partir de R$30. Entretanto, não são todos os títulos que podem ser obtidos por esta quantia.

Outro título de renda fixa que é muito conhecido entre os investidores é o CDB (Certificado de Depósito Bancário). Esta aplicação é emitida pelos bancos com o objetivo de financiar suas atividades.

Além disso, esse investimento possui a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Ou seja, caso o banco emissor do título quebre, o investidor terá a garantia de receber o dinheiro de volta, desde que o valor ressarcido não extrapole 250 mil reais por CPF e por Instituição Financeira.

Além disso, nada impede o investidor de diversificar seu dinheiro que acumulou na poupança em investimentos de renda fixa e renda variável. Além de proteger o seu capital, aumenta as suas chances de vê-lo render muito mais.

Por esses motivos, é extremamente importante ter uma estratégia bem definida e saber escolher aplicações que trarão bons retornos. Além disso, contar com ajuda de profissionais habilitados pode ser um grande diferencial nesse momento, principalmente para aqueles que estão descobrindo o mercado financeiro.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome